9 maneiras do advogado aumentar a sua autoconfiança

9 maneiras do advogado aumentar a sua autoconfiança

Maria Olívia Machado e Ana Barros

A boa notícia é que a confiança pode realmente ser aprendida e construída. Por isso, se você está trabalhando para desenvolver a sua ou precisa começar a fazê-lo e não sabe por onde começar, vale a pena parar um tempinho para ler este artigo.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

 

 

 

 

Origem da Imagem/Fonte: Migalhas

Seja um advogado da fala firme e tranquila, que nos dá aquela sensação de que o nosso caso está nas mãos certas, seja aquele carismático e inspirador, profissionais autoconfiantes nos dão segurança e têm qualidades que todos gostariam de ter.

A autoconfiança é uma característica extremamente importante para a vida de uma pessoa, mas muitos indivíduos têm imensa dificuldade em desenvolvê-la. Infelizmente, isso pode acabar se tornando um círculo vicioso: a pessoa não tem autoconfiança, isso traz impactos negativos no seu dia a dia, diminuindo ainda mais a confiança em si mesma, e por aí vai...

A boa notícia é que a confiança pode realmente ser aprendida e construída. Por isso, se você está trabalhando para desenvolver a sua ou precisa começar a fazê-lo e não sabe por onde começar, vale a pena parar um tempinho para ler este artigo.

Em primeiro lugar, é fundamental saber que a sua postura no dia a dia diz muito sobre a sua autoconfiança: o seu comportamento, a sua linguagem corporal, como você fala, o que diz, são formas de endosso do quão autoconfiante você é. Pense num super-herói dos quadrinhos. Imagine algum deles andando de cabeça baixa, falando com a voz trêmula, com peito para dentro, você acredita que eles passariam a imagem de invencíveis se comportando assim?

Pessoas confiantes geralmente fazem aquilo que acreditam ser o certo, mesmo que os outros tirem sarro ou a critiquem. Elas estão dispostas a assumir riscos e ir além para alcançarem melhores resultados; admitem os seus erros e aprendem com eles; não esperam que os outros os parabenizem por suas conquistas e aceitam elogios normal e educadamente.

Já pessoas com baixa autoconfiança geralmente agem de acordo com o que os outros pensam, permanecem em sua zona de conforto, pois têm medo de falhar e evitam riscos; esforçam-se para encobrir os seus erros antes que os outros percebam; exaltam as suas próprias virtudes para quantas pessoas puderem e têm dificuldade para lidar com elogios.

Como você pode perceber, então, a partir desses exemplos, a baixa autoconfiança pode ser autodestrutiva e muitas vezes se manifesta como negatividade ou pessimismo. As pessoas confiantes são geralmente mais positivas, otimistas, acreditam em si mesmas, em suas habilidades e que merecem o melhor que a vida pode dar. Desta forma, buscam viver ao máximo, aproveitando muito mais as oportunidades.

Mas afinal, o que forma a autoconfiança de alguém?

Os pontos principais são a autoeficácia e a autoestima.

Desenvolvemos uma sensação de autoeficácia quando nos vemos dominando habilidades e alcançando objetivos que importam no dia a dia de nossas vidas. Esta é a confiança de que, se aprendermos e trabalharmos duro em uma área específica, teremos sucesso. É esse tipo de confiança que leva as pessoas a aceitarem desafios difíceis e a persistirem diante de contratempos.

A ela se acresce a ideia de autoestima, que é uma sensação mais geral de que podemos lidar com o que está acontecendo em nossas vidas e que temos o direito de ser felizes. Em parte, isso vem do sentimento de que as pessoas que nos rodeiam nos aprovam. E também do sentimento de que estamos nos comportando de maneira correta, que somos competentes no que fazemos e que podemos competir com sucesso quando colocamos isso em nossas mentes.

Algumas pessoas acreditam que a autoconfiança vem através de uma mentalidade positiva. Nós acreditamos que há alguma verdade nisso, mas que é importante construir a autoconfiança estabelecendo e alcançando metas, desenvolvendo assim, as suas competências. Sem o desenvolvimento pessoal, você não alcança uma autoconfiança: você tem apenas uma sensação superficial e passageira, com todos os problemas, aborrecimentos e falhas que isso traz.

Construindo a autoconfiança

Então, como se constrói essa sensação de autoconfiança equilibrada, fundada em uma percepção firme da realidade?

Não há uma fórmula mágica que lhe traga uma solução em cinco minutos. Contudo, a boa notícia é que se tornar mais confiante não é algo difícil de se alcançar, desde que você tenha foco e determinação para se colocar em movimento, realizando aquilo que precisa ser feito. O melhor de tudo isso é que as coisas que você fará para construir a sua autoconfiança também o ajudarão no atingimento dos seus objetivos. Afinal, ela crescerá a partir das suas conquistas e de suas realizações: reais e sólidas. Lembre-se: isso ninguém poderá tirar de você!

1. Faça uma pré-analise de sua vida

Pense sobre sua vida até hoje e liste as dez melhores coisas que você conseguiu conquistar, por exemplo: ter passado na OAB de primeira; ter desempenhado um papel fundamental em uma equipe num caso importante; ter conquistado um novo cliente interessante para o escritório; ter feito algo que causou uma diferença fundamental na vida de outra pessoa, etc. Pare com calma para lembrar e escrever sobre cada um destes feitos e coloque esta lista em um lugar fácil de você olhar. Acesse-a com frequência. Passe alguns minutos a cada semana desfrutando do sucesso que você já obteve em sua vida. Isso vai lhe lembrar que você é muito melhor do que pensa.

2. Descubra quais são as suas forças

Em seguida, em cima destes acontecimentos e refletindo sobre sua vida atualmente, pense em pessoas que realmente o conhecem e o que elas considerariam como seus pontos fortes e fracos. A partir disso, reflita sobre as oportunidades que você tem ao seu redor e como poderia passar a usar os seus pontos fortes muito mais ao seu favor, potencializando-os.

3. Pense no que é importante para você e aonde quer chegar

Reflita sobre aquilo que é verdadeiramente importante para você e o que deseja alcançar em sua vida. Definir e alcançar objetivos é uma parte fundamental na construção da autoconfiança. Defina metas em que você possa fazer um bom uso dos seus pontos fortes e com a maximização deles, busque estrategicamente minimizar ou excluir as suas fraquezas.

Tendo estabelecido os principais objetivos em sua vida, identifique o primeiro passo em cada um deles. Certifique-se de que ele seja pequeno, mas já lhe traga algum resultado. Muitas vezes, este primeiro passo não vai tomar nem 1 hora do seu dia e pode, muitas vezes, fazer toda a diferença na sua motivação e empenho.

4. Comece a observar e controlar os seus pensamentos

Neste momento, você precisa começar a gerenciar a sua mente. Por acaso, já parou e observou a força que os pensamentos negativos têm em sua vida? Comece a policiá-los. Não permita que pequenas frustrações tomem grandes proporções. Quando alguma coisa que você considera ruim acontecer, tente apenas tirar uma lição, ou seja, entender, aceitar e bola para frente. Ficar remoendo não vai lhe auxiliar em nada. Afinal, aquela situação já passou e não tem como voltar atrás para fazer diferente.

A nossa mente pode ser treinada para começar a enxergar o mundo de uma maneira mais positiva. Isso vai lhe ajudar a desenvolver a sua autoconfiança e potencializar a sua força para realizar as ações que o encaminharão para o sucesso.

5. Comprometa-se com os seus objetivos

A parte final desta primeira preparação é fazer uma promessa clara e inequívoca para si mesmo de que você está absolutamente comprometido com os seus objetivos e que fará tudo o que estiver ao seu alcance para alcançá-los.

Se, ao fazê-lo, você perceber que as dúvidas começam a surgir, anote-as e as desafie calma e racionalmente. Se conseguir perceber que são baseadas em medos irracionais, conseguindo diminui-las, excelente. Por outro lado, se forem baseadas em riscos genuínos, certifique-se de definir metas adicionais para gerenciá-los adequadamente.

De qualquer forma, não se esqueça de ao final deste passo, estar realmente comprometido consigo mesmo para ir atrás de seus objetivos.

6. Construa o conhecimento que precisa para o seu sucesso

Olhando para seus objetivos, identifique as habilidades que você precisará para alcançá-los. Seria um curso em determinada área, alguma experiência pela qual você precisa passar para se sentir fortalecido para esta tarefa? Procure uma solução e vá atrás de preencher estes gaps com aquilo que acredita que fará a diferença para você.

7. Concentre-se no que é necessário

No início, não tente fazer nada muito difícil ou elaborado. O importante é você começar a ter resultados.

Portanto, como dito acima, comece com um passo pequeno que o leve em direção ao seu objetivo. Desenvolva o hábito de identificá-lo, alcançá-lo e celebre essa conquista. Pouco a pouco, a sua autoconfiança vai crescendo e você poderá aumentar gradualmente o nível de complexidade para obter mais e mais resultados.

8. Continue gerenciando a sua mente

Continue atento aos seus pensamentos, reforçando um mindset positivo. Por outro lado, aprenda a lidar com o fracasso. Aceite que os erros acontecem, quando você está tentando algo novo. Na verdade, se você tiver o hábito de tratar os erros e as dificuldades como experiências de aprendizagem, você será capaz de começar a enxerga-los sob um enfoque positivo. Afinal, como diz o ditado: "Mar calmo nunca fez bom marinheiro".

9. Acelere rumo ao sucesso

Por fim, passando gradualmente pelos passos anteriores, você sentirá a sua autoconfiança crescer. Neste momento, já terá concluído algum curso para solidificar o seu conhecimento em alguma área que estava fraca ou terá buscado algum mentor ou coach para lhe ajudar no aperfeiçoamento das suas competências, sentindo-se assim muito mais preparado para os desafios que estão por vir.

Este é o momento de começar a dar passos mais largos. Torne os objetivos um pouco mais complexos e difíceis. Aumente também a força do seu comprometimento para que atinja as suas metas (passo 5). Entrando neste moto contínuo de comportamento, fazendo da sua mente uma verdadeira aliada, não há nada que poderá lhe parar rumo ao seu tão almejado sucesso.
_________________

*Ana Barros é coach, advogada e sócia da Thelema Coaching para Advogados.

*Maria Olívia Machado é coach, advogada e sócia da Thelema Coaching para Advogados.

Fonte: Migalhas

Notícias

TSE e PF vão compartilhar impressões digitais dos cidadãos

TSE e PF vão compartilhar impressões digitais dos cidadãos Publicado em: 20/11/2017 O TSE e a PF assinaram nesta quinta-feira, 16, um convênio que permite o compartilhamento do banco de dados das duas instituições, com o objetivo principal de promover maior eficiência à gestão pública. A partir de...
Leia mais

Lei acelera decisões de usucapião nos cartórios

Lei acelera decisões de usucapião nos cartórios Publicado em: 17/11/2017 Foi sencionada pelo presidente Michel Temer a Lei 13.465/2017, que visa diminuir a burocracia dos processos de regularização fundiária rural e urbana. Para casos de usucapião, a nova regulamentação permite que se em até 15...
Leia mais

Pagamento de custas com código incorreto não invalida recurso

OBJETIVO CUMPRIDO Pagamento de custas em guia com código de TRT incorreto não invalida recurso 13 de novembro de 2017, 21h27 O pagamento de custas em guia com código de TRT incorreto não invalida recurso, já que o objetivo de disponibilizar o dinheiro para a União foi atingido. Confira em...
Leia mais

Homem consegue anulação de óbito em seu nome

Homem que descobriu ter certidão de óbito em seu nome consegue anulação do documento Publicado em: 09/11/2017 Um cidadão de Cariacica que descobriu ter uma certidão de óbito em seu nome desde o ano de 2002, conseguiu a anulação, a partir de decisão da Justiça, do documento que impossibilitava...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados