"Brasil precisa investir na ampliação de centros de tratamentos de dependentes químicos"

07/02/2011 - 18h30

Wellington Dias defende ampliação da rede de atendimento a dependentes químicos

[senador Wellington Dias (PT-PI)]

O senador Wellington Dias (PT-PI) afirmou nesta segunda-feira (7) que o Brasil precisa investir na ampliação de centros de tratamentos de dependentes químicos. Ele disse que o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, esteve recentemente no Piauí e conheceu as iniciativas do estado no tratamento psicossocial de dependentes de álcool e outras drogas. O senador apresentou um requerimento solicitando a criação de uma frente parlamentar no Congresso e de um grupo de trabalho no âmbito da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) para que o tema seja mais debatido e aprofundado.

Wellington Dias, que foi governador do Piauí por dois mandatos (2003 a 2006 e 2007 a 2010), disse que o Brasil poderia criar um sistema nacional de prevenção ao consumo de drogas, que seria chefiado pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e teria escritórios em todas as capitais e em importantes cidades-polo para que as ações preventivas fossem realizadas de maneira integrada em todo o território nacional. Esse tipo de coordenação já vem sendo praticada no Piauí, disse Wellington Dias, e o ministro da Saúde conferiu isso de perto.

- O que nós queremos é integrar à estrutura de saúde todo o conhecimento que a humanidade domina sobre esse tema. O ministro da Saúde está autorizando a primeira pesquisa nacional para se saber qual é o verdadeiro mapa da dependência química no nosso país. É a primeira vez que se faz isso no Brasil - declarou o senador.

Wellington Dias afirmou que cada capital brasileira poderia ter um centro integrado para coordenar ações de prevenção às drogas e tratamento de dependentes nas áreas de saúde, educação, social e de capacitação para o trabalho, além de apoio às famílias dos viciados. O senador disse que, em todo o país, 10 milhões de pessoas apresentam algum nível de dependência de álcool, crack, maconha, cocaína, medicamentos e outros.

- A área pública tem de agir, tem de ter o seu sistema próprio, tem de ter parcerias com o setor privado, com as entidades filantrópicas e as comunidades terapêuticas devem, também, ter essa participação - disse.

Em apartes, os senadores Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) e Gleisi Hoffmann (PT-PR) elogiaram o pronunciamento do colega. Mozarildo chamou a atenção para a necessidade de ações de desestímulo ao consumo de álcool, como o governo vem sendo feito na última década com o tabaco. Para Mozarildo, em vez de "beba com moderação", os rótulos de bebidas alcoólicas poderiam apresentar informações sobre os males causados pelo consumo de álcool à saúde. Gleisi Hoffmann disse que o estado do Paraná conta com diversas comunidades terapêuticas que atuam em conjunto com o poder público na prevenção e tratamento de dependentes.

Agência Senado
 

Notícias

Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita

COMPRA DE AÇÕES Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita 21 de junho de 2019, 9h45 Por Gabriela Coelho Diferença positiva entre o valor da venda e o custo de aquisição de participação societária caracteriza ganho de capital, afirma Receita Confira em Consultor Jurídico
Leia mais

Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável

MP NO DEBATE Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável 17 de junho de 2019, 8h00 Por Maria Fátima Vaquero Ramalho Leyser Antes da promulgação da Constituição Federal de 1988, a convivência entre homem e mulher, como se fossem casados, isto é, a união estável entre pessoas de sexo...
Leia mais

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará Publicado em 12/06/2019 - 20:49 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil  Brasília Foi publicada hoje no Diário Oficial da União uma lista com 287 atividades econômicas que não precisarão de autorizações prévias para...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados