Correios: entrega de correspondências deve ser normalizada em uma semana após o fim da greve

04/10/2011 - 19h05

Nacional

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Com a possibilidade do fim da greve dos empregados dos Correios e a retomada do trabalho na próxima quinta-feira (6), a expectativa da diretoria da empresa é que em uma semana a entrega de cartas e encomendas esteja regularizada na maioria dos estados. Segundo o vice-presidente de Gestão de Pessoas, Larry de Almeida, a maior dificuldade para colocar o serviço em dia será nos estados do Rio de Janeiro, de São Paulo e da Bahia.

A prioridade, adiantou ele, será a entrega de encomendas com medicamentos, que estão tendo atendimento preferencial e se encontram praticamente regularizados. “Com o apoio de todos trabalhando nos fins de semana, teremos um grande avanço em colocar o serviço em dia”. Segundo os Correios, desde o início da greve 136 milhões de objetos deixaram de ser entregues pela empresa.

Na tarde de hoje (4), a direção da empresa e os trabalhadores chegaram a um acordo durante audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST). A proposta será encaminhada amanhã para avaliação em assembleias dos 35 sindicatos dos funcionários, com indicativo de aprovação pelo comando de greve. Se as condições forem aceitas, a greve será encerrada na próxima quinta-feira.

Para Almeida, a proposta aprovada na audiência contemplou interesses dos trabalhadores, da empresa e da sociedade. “Estamos trazendo ganhos reais significativos para os trabalhadores de base. O piso do trabalhador teve um ganho real bastante significativo e que vai representar muito para a categoria profissional”.

O secretário-geral da Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect), José Rivaldo da Silva, também comemorou o acordo, especialmente pelo ganho real de R$ 80 a partir de outubro. “Nenhuma categoria teve mais de 5% de ganho real neste ano. Isso é uma vitória significativa". Segundo ele, a aprovação da proposta nas assembleias “não vai ser fácil”, mas ele acredita que os trabalhadores vão fazer uma reflexão sobre o que foi negociado.

O acordo fechado hoje entre a empresa e os trabalhadores prevê o pagamento do aumento real de R$ 80 a partir de outubro. Esse reajuste estava previsto para ser pago só a partir de janeiro. Também foi mantida a proposta de aumento linear do salário e dos benefícios de 6,87% retroativo a 1º de agosto, mas os trabalhadores abriram mão do abono de R$ 500 que foi oferecido pela empresa.

A proposta acordada também prevê que a empresa devolva o valor correspondente aos seis dias de greve que já foram descontados dos trabalhadores em folha de pagamento suplementar até a próxima segunda-feira. Posteriormente, a empresa poderá fazer novamente o desconto na proporção de meio dia de trabalho por mês. Os outros 15 dias de greve que não foram descontados dos trabalhadores deverão ser compensados com trabalho extra nos fins de semana e feriados.
 

Edição: João Carlos Rodrigues - Agência Brasil

Notícias

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro 13 de fevereiro de 2019, 15h46 Por Rhasmye El Rafih Não obstante, as moedas virtuais são sofisticadas tecnologias desenvolvidas para favorecer transações financeiras descentralizadas e céleres, sem a necessidade de intermediação por banco ou...
Leia mais

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame Publicado em: 14/02/2019 Um herdeiro que está preso, condenado pela Justiça, perde seus direitos? Veja a resposta no vídeo de finanças pessoais, com o advogado Samir Choaib, especialista em direito sucessório.   Assista o...
Leia mais

Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria 13 de fevereiro de 2019, 10h25 Por Fernanda Valente Os dados mostram que 95,9% dos juízes ativos de primeira instância são a favor da submissão a uma corregedoria. Confira a pesquisa em Consultor...
Leia mais

A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica

REFLEXÕES TRABALHISTAS A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica 8 de fevereiro de 2019, 8h00 Por Pedro Paulo Teixeira Manus A função institucional do Poder Judiciário é dizer o direito, proporcionando a segurança jurídica aos jurisdicionados. Prossiga em Consultor Jurídico
Leia mais

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições Publicado em 07/02/2019 - 10:49 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil  Brasília O Conselho Federal de Medicina (CFM) abriu prazo de 60 dias para receber contribuições relativas à Resolução nº 2.227/2018, que atualiza...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados