Eficiência, correção e razoabilidade

03/02/2011 - 18h22

Gleisi Hoffman estreia no Senado apresentando três projetos

[Foto:]

Proibir a realização de posse de senador durante os períodos de recesso no Congresso Nacional. Regulamentar a aplicação do teto remuneratório de agentes públicos e pensionistas no âmbito da União. Restringir o pagamento de verbas indenizatórias aos senadores. Esses são os temas dos três projetos anunciados pela senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) no seu primeiro pronunciamento realizado em Plenário.

- Trata-se de medidas cujo objetivo final é conferir maior eficiência, correção e razoabilidade à gestão de pessoas no setor público - explicou Gleisi Hoffman.

A senadora pelo Paraná citou alguns dos desafios que a presidente Dilma Rousseff terá, como acompanhar e enfrentar a situação cambial e promover ajustes fiscais nas contas federais. Gleisi Hoffman também citou a necessidade de o governo assegurar a estabilidade dos preços, melhorar a gestão pública, aprimorar a qualidade dos gastos, promover a redução da taxa básica de juros e ampliar os investimentos em infraestrutura, saúde e educação.

Entre as propostas que apresentou durante a campanha que a tornou a primeira mulher a ocupar uma cadeira no Senado pelo Paraná, Gleisi Hoffman reiterou seu comprometimento com a defesa de mais direitos para as mulheres e o desenvolvimento econômico e social do estado ao qual representa. Ela também reforçou que trabalhará pela preservação do meio ambiente, pelo fortalecimento da agricultura paranaense e por melhorias na saúde, educação e segurança.

Em aparte os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP), João Pedro (PT-AM), Wellington Dias (PT-PI) e Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB) destacaram aspectos da biografia política da senadora paranaense e manifestaram a confiança de que ela cumprirá seu mandato com o êxito esperado pela população do Paraná.

Roberto Homem / Agência Senado
 

Notícias

TJ-SP admite extinção de usufruto de imóvel arrematado em leilão

EFETIVIDADE DA EXECUÇÃO TJ-SP admite extinção de usufruto de imóvel arrematado em leilão 17 de outubro de 2018, 10h29 Por Tadeu Rover Segundo o processo, para fraudar a execução, o devedor simulou uma doação do imóvel aos filhos, reservando o usufruto vitalício a ele e à sua mulher. Leia em...
Leia mais

Homem deve indenizar ex-mulher por traição

Dano moral Homem deve indenizar ex-mulher por traição Juíza considerou que a infidelidade se deu com pessoa que era considerada da família e que trabalhava na empresa pertencente à autora. quinta-feira, 17 de janeiro de 2019 A juíza de Direito Clarissa Somesom Tauk, da 5ª vara da Família e...
Leia mais

Previdência para amantes: descalabro jurídico

Previdência para amantes: descalabro jurídico          Regina Beatriz Tavares da Silva* 17 Janeiro 2019 | 06h00 Em vários artigos anteriores (como aqui, aqui e aqui) já salientei a importância do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dos Recursos...
Leia mais

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen Evite conflitos e escolha, antes de casar, o regime da comunhão de bens Nem sempre um casal decide e planeja o casamento. Muitas vezes, acontece aos poucos, e, de repente, estão casados ou vivendo em união estável. Independentemente da forma ou da...
Leia mais

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial          Lucas Marshall Santos Amaral 11 Janeiro 2019 | 04h00 Jeff Bezos e MacKenzie Bezos estão casados há 25 anos. Foi nesse período que ele se tornou o homem mais rico do mundo. Porém, a vida de...
Leia mais

Afeto como elemento basilar da relação familiar

Afeto como elemento basilar da relação familiar    10/01/19 ÀS 00:00 André Vieira Saraiva de Medeiros A família sofreu inúmeras modificações ao longo dos anos e – por consequência do processo evolutivo – a concepção de parentalidade foi extensivamente alterada, sob influência direta da...
Leia mais

A opção extrajudicial de recuperação de empresas

A opção extrajudicial de recuperação de empresas 7 de janeiro de 2019, 6h24 Por Murilo Aires Na recuperação extrajudicial não há intervenção do Ministério Público, nomeação de administrador judicial nem mesmo prazo mínimo de dois anos de supervisão judicial. Confira em Consultor Jurídico
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados