Jorge Yanai diz que situação da saúde pública no Brasil 'é vergonhosa'

27/05/2010 - 20h51

Jorge Yanai diz que situação da saúde pública no Brasil 'é vergonhosa'

[Foto: senador Jorge Yanai (DEM-MT)]

O senador Jorge Yanai (DEM-MT), que é médico, considerou vergonhosa a situação da saúde pública no país e reclamou mais recursos para o atendimento da população pobre. Para ele, é um desrespeito o governo repassar "apenas 7 reais" aos médicos de hospitais conveniados do Sistema Único de Saúde (SUS) por consulta.

Yanai informou que, no Mato Grosso, uma Comissão Parlamentar de Inquérito divulgou "dados assustadores" sobre a saúde pública, revelando que havia, em novembro do ano passado, 120 mil pessoas à espera de algum atendimento. Desse total, 57 mil esperavam para realizar exames de alta complexidade.

O Programa Saúde da Família, que segundo o senador "teoricamente ajudaria bastante nos atendimentos", também já apresenta vários problemas, como falta de verbas.

- Funcionários contratados para esse programa não recebem pagamento e, no Mato Grosso, muitos estão em greve - lamentou.

O problema, continuou, é a crônica falta de dinheiro - os R$ 60 bilhões que o governo federal repassou ao SUS no ano passado equivalem a menos de 10% do que gasta o governo do Canadá na área de saúde. O senador lembrou que a Emenda Constitucional nº 29, que fixa percentuais que União, estados e municípios devem gastar com saúde, precisa ser regulamentada com rapidez, para que possa ser efetivamente cumprida. A regulamentação encontra-se na Câmara dos Deputados e senador mato-grossense disse que trabalhará por sua votação.

No mesmo discurso, José Yanai disse esperar que haja acordo partidário para que o Senado vote, na próxima semana, o projeto de lei de conversão (PLV 4/10), oriundo da medida provisória (MP 479/09) que reestrutura mais de 50 carreiras do serviço público federal, entre elas a carreira de perito médico previdenciário. O projeto foi aprovado pelos deputados na terça-feira (25).

Da Redação / Agência Senado
 

Notícias

'Os médicos não deixaram minha irmã morrer em paz'

'Os médicos não deixaram minha irmã morrer em paz' Publicado em: 16/01/2018 Em 2009, Polly Kitzinger sobreviveu a um acidente de carro, mas ficou com sérias lesões cerebrais. A irmã dela, Jenny, diz que Polly não teria desejado ser submetida a tantas intervenções médicas que a permitiram ficar...
Leia mais

A regularização fundiária de condomínios e ranchos de lazer

A regularização fundiária de condomínios e ranchos de lazer 15 de janeiro de 2018, 8h00 Por Ivan Carneiro Castanheiro e Andreia Mara de Oliveira Núcleo urbano informal, segundo artigo 11 da Lei 13.465 de 11 de julho de 2017, é o assentamento clandestino, irregular ou no qual não foi possível...
Leia mais

COMPRADOR DEVE TRANSFERIR VEÍCULO ADQUIRIDO PARA SEU NOME

COMPRADOR DEVE TRANSFERIR VEÍCULO ADQUIRIDO PARA SEU NOME SOB PENA DE TER QUE INDENIZAR por AF — publicado em 11/01/2018 18:57 A juíza da 6ª Vara Cível De Brasília condenou o comprador de uma motocicleta a pagar R$ 5 mil a título de danos morais ao vendedor, por não ter providenciado a...
Leia mais

Condenados podem passar a arcar com o custo da tornozeleira

09/01/2018 - 09h01 Proposta determina que condenado pagará pelo custo de tornozeleira eletrônica A Câmara analisa proposta para que condenados monitorados eletronicamente podem passar a arcar com o custo da tornozeleira. O texto (PL 8806/17), do senador Paulo Bauer (PSDB-SC), altera a...
Leia mais

Uso de criptomoedas é possível em operações societárias

Uso de criptomoedas é possível em operações societárias 8 de janeiro de 2018, 7h00 Por Thiago Vasconcellos O ineditismo do tema descortina uma série de oportunidades e questionamentos, especialmente na esfera jurídica. Uma pergunta interessante diz respeito à possibilidade (e os efeitos daí...
Leia mais

Justiça gaúcha revoga doação de imóvel de mãe para filho ingrato

Justiça gaúcha revoga doação de imóvel de mãe para filho ingrato Publicado em: 08/01/2018 Uma mãe ofendida e injuriada por seu filho pode retomar um imóvel que doou a ele anteriormente. O artigo 555 do Código Civil prevê a revogação, por ingratidão do donatário, enquanto o artigo 557 elenca os...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados