TJ é finalista de prêmio de reportagem

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) é finalista do “1º Prêmio Anoreg de Jornalismo” pela reportagem de TV que faz um diagnóstico sobre a importância do registro civil de nascimento no Brasil. O prêmio é mantido pela Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo e, pela primeira vez, vai homenagear trabalhos em mídia impressa, rádio, webjornalismo e em televisão que mostraram como as atividades dos cartórios extrajudiciais previnem vários tipos de conflitos e aumentam a segurança jurídica. O trabalho do repórter Marcelo Almeida foi veiculado, ano passado, no programa “Justiça em Questão”, produzido pelo TJMG e exibido na TV Justiça. A entrega da premiação será no final do mês de outubro em São Paulo.

A reportagem destaca histórias inusitadas sobre o primeiro documento oficial que um cidadão brasileiro recebe, a certidão de nascimento. A equipe de reportagem visitou o Memorial do Registro Civil para mostrar documentos que comprovam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem duas datas de nascimento. O trabalho conta ainda que o compositor mineiro Ary Barroso e o desenhista Maurício de Sousa foram registrados em cartório sem o sobrenome. Na certidão de ambos consta somente o primeiro nome, respectivamente, “Ary” e “Maurício” escrito à mão e entre aspas. A reportagem também revela documentos de uma menina registrada na década de 1920 com um nome chulo, que expunha a garota ao ridículo.

Essa reportagem finalista do prêmio integrou um programa “Justiça em Questão” produzido especialmente para falar sobre registro civil de nascimento. Segundo a associação dos registradores de São Paulo, a reportagem foi selecionada seguindo critérios de inovação, originalidade, abordagem e contribuição crítica à atuação dos cartórios no Brasil.

Esta é a segunda indicação para prêmio, este ano, de trabalhos do TJMG na televisão. Em junho, o programa institucional “Justiça em Questão” recebeu em 1º lugar o Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça. A premiação elegeu, em 20 categorias, os melhores trabalhos das assessorias de comunicação do Judiciário, Ministério Público, Defensoria, Tribunal de Contas e instituições afins.

 

Fonte: TJMG

Publicado em 11/10/2011

Extraído de Recivil

Notícias

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen Evite conflitos e escolha, antes de casar, o regime da comunhão de bens Nem sempre um casal decide e planeja o casamento. Muitas vezes, acontece aos poucos, e, de repente, estão casados ou vivendo em união estável. Independentemente da forma ou da...
Leia mais

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial          Lucas Marshall Santos Amaral 11 Janeiro 2019 | 04h00 Jeff Bezos e MacKenzie Bezos estão casados há 25 anos. Foi nesse período que ele se tornou o homem mais rico do mundo. Porém, a vida de...
Leia mais

Afeto como elemento basilar da relação familiar

Afeto como elemento basilar da relação familiar    10/01/19 ÀS 00:00 André Vieira Saraiva de Medeiros A família sofreu inúmeras modificações ao longo dos anos e – por consequência do processo evolutivo – a concepção de parentalidade foi extensivamente alterada, sob influência direta da...
Leia mais

A opção extrajudicial de recuperação de empresas

A opção extrajudicial de recuperação de empresas 7 de janeiro de 2019, 6h24 Por Murilo Aires Na recuperação extrajudicial não há intervenção do Ministério Público, nomeação de administrador judicial nem mesmo prazo mínimo de dois anos de supervisão judicial. Confira em Consultor Jurídico
Leia mais

Decreto institui política nacional de segurança da informação

Segurança da informação Decreto institui política nacional de segurança da informação Norma altera decreto 2.295/97 e lei de licitações. quinta-feira, 27 de dezembro de 2018 Foi publicado no DOU desta quinta-feira, 27, o decreto 9.637/18, que institui a Política Nacional de Segurança da Informação...
Leia mais

Publicada lei mineira que desburocratiza processos judiciais do Estado

Publicada lei mineira que desburocratiza processos judiciais do Estado A norma autoriza advocacia-Geral do Estado a não ajuizar, não contestar ou desistir de ação. quarta-feira, 26 de dezembro de 2018 Na última sexta-feira, foi publicada no Diário Oficial de Minas Gerais a lei 23.172/18, que versa...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados