Polícia Militar de MG oferecerá registro de BO pela internet

15.07.2011

Polícia Militar de MG oferecerá registro de boletim de ocorrência pela internet

Sai a burocracia da espera e da papelada e entram o conforto e a agilidade virtual. A internet vai se tornar, em breve, a mais nova aliada da Polícia Militar para facilitar o atendimento ao cidadão e a coleta de dados em Minas Gerais. Em agosto deve ser lançado um serviço on-line que, entre outras novidades, oferecerá ao usuário a possibilidade de registro de um boletim de ocorrência a partir da web, eliminando um procedimento remanescente do século passado que hoje toma horas daqueles que necessitam comunicar formalmente um fato à polícia.

O assunto ainda é tratado com sigilo pela cúpula da PM. O setor de tecnologia da corporação trabalha na fase de conclusão do projeto. Forças de segurança de estados como Rio da Janeiro e São Paulo já atravessaram os portões da era digital e, com base em tais experiências, é possível ter uma noção sobre o que está por vir.

Em Minas, falta, por exemplo, a definição sobre quais crimes serão incluídos nesse sistema e outros detalhes operacionais. Provavelmente, delitos de menor potencial ofensivo, como furtos, ou incidentes como perda de bens materiais e documentos pessoais poderão ser comunicados a distância. Há a expectativa de que o cidadão consiga até mesmo imprimir o boletim de ocorrência a partir do computador de casa. O Estado de Minas apurou que o pacote de avanços tecnológicos irá além dessas possibilidades, mas oficiais se limitam a confirmar que o sistema entra em operação neste semestre.

O único serviço on-line oferecido pelas forças de segurança mineiras é da Polícia Civil. Por ele é possível obter via internet, no site da PC (www.pc.mg.gov.br), atestado de antecedentes criminais. No endereço eletrônico da PC há um link chamado “Delegacia Virtual” que, ao ser clicado, exibe uma mensagem informando: “Você poderá preencher uma pré-ocorrência policial, que será registrada no programa Registro de Eventos de Defesa Social (Reds) e acessada em todas as delegacias de polícia de Minas Gerais”.

Enquanto isso… São Paulo e Rio já têm

Em São Paulo, o internauta dispõe da Delegacia do Cidadão, para comunicar furtos de veículos ou de placas, desaparecimento de pessoas, furto ou perda de documentos, celulares, e acompanhamento do boletim. As alternativas são idênticas no site da Secretaria da Segurança Pública e no portal da Polícia Civil. O documento emitido tem caráter oficial e é exigido o fornecimento de endereço eletrônico. Delito que envolva ameaça à pessoa, como roubo, ou perda de dinheiro e objetos como máquinas fotográficas, deve ser comunicado pessoalmente. Já no endereço da Polícia Militar há o cadastro de ocorrências na capital e boletim de ocorrência de acidentes de trânsito em vias estaduais. No Rio de Janeiro, a Polícia Civil criou a Delegacia de Dedicação Integral ao Cidadão, em bairros como Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca. Ela registra extravio de documentos e denúncias. Funciona como pré-registro e exige a ida a uma delegacia para validar o procedimento, com data pré-agendada via e-mail.

 

Fonte: Estado de Minas

Extraído de DNT

 

Notícias

Autorizado pedido de mulher para incluir sobrenome de marido estrangeiro

Autorizado pedido de mulher para incluir sobrenome de marido estrangeiro Magistrados da 8º Câmara Cível do Tribunal de Justiça gaúcho, por unanimidade, autorizaram o pedido de mulher que casou no exterior para incluir em seu registro o sobrenome do marido. Na Comarca de Dois Irmãos o pedido foi...
Leia mais

Novo Código Florestal não anula multas aplicadas com base na antiga lei

31/01/2013 - 08h06 DECISÃO Novo Código Florestal não anula multas aplicadas com base na antiga lei Mesmo com a entrada em vigor do novo Código Florestal (Lei 12.651/12), os autos de infração emitidos com base no antigo código, de 1965, continuam plenamente válidos. Esse é o entendimento unânime da...
Leia mais

Prestação de alimentos é recíproco entre pais e filhos

Extraído de: Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul  - 1 minuto atrás Filha deve pagar pensão alimentícia para a mãe Em decisão monocrática, o Desembargador Jorge Luís Dall Agnol, da 7ª Câmara Cível do TJRS, confirmou a sentença do Juízo do 1º Grau que determinou que uma filha...
Leia mais

Alcoolismo crônico não pode justificar dispensa de trabalhador

Justiça do Trabalho Alcoolismo crônico não pode justificar dispensa de trabalhador segunda-feira, 28/1/2013 A dispensa, com ou sem justa causa, de empregados considerados dependentes de álcool tem sido objeto de exame no TST. Em matéria especial a Corte ressalta que a jurisprudência consolidou-se...
Leia mais

Concessionária indenizará cliente por não transferir veículo

Concessionária indenizará cliente por não transferir veículo por JAA — publicado em 25/01/2013 18:30 A 4ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) condenou a TECAR DF Veículos e Serviços ao pagamento de R$ 10 mil a título de indenização por danos morais. A...
Leia mais

Diretiva de vontade

28 janeiro 2013 Médico deve ter cautela ao aceitar testamento vital Por Rogério Alvarez de Oliveira O Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou em meados do ano passado a Resolução 1.995/2012, que instituiu as Diretivas Antecipadas de Vontade, também conhecidas como testamento...
Leia mais

Pais biológicos de gêmeas geradas pela avó poderão registrá-las

Pais biológicos de gêmeas geradas pela avó poderão registrá-las O TJGO determinou que nas declarações de nascidos vivos das gêmeas geradas no útero da avó conste o nome de seus pais biológicos. O documento é fundamental para que as meninas sejam registradas no Cartório de Registro Civil em nome...
Leia mais

Taxa Selic não pode cumular com correção monetária

25/01/2013 - 07h50 DECISÃO Taxa Selic não pode cumular com correção monetária   Por maioria de votos, a Segunda Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) acolheu parcialmente recurso da Brasil Telecom S/A contra decisão do próprio tribunal em uma ação de indenização. A Turma afastou a...
Leia mais

Concepção de filho não é suficiente para caracterizar união estável

Concepção de filho não é suficiente para caracterizar união estável 23/1/2013 17:43 Na união estável de um casal, que exige convivência pública, contínua e duradoura com o objetivo de constituir família, e não somente conceber filhos advindos de simples relacionamento sexual, aplica-se o regime de...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas