Aquisição de ingressos pela rede mundial de computadores

25/02/2011 - 16h10

CMA pode votar na terça projeto que obriga venda de meia-entrada pela internet

Os fornecedores de ingresso para eventos culturais pela internet poderão ficar obrigados a disponibilizar também a venda de meia-entrada. É o que propõe o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 35/09, um dos cinco itens da pauta da reunião da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) marcada para a próxima terça-feira (1º), às 11h30. O parecer do relator, senador Jayme Campos (DEM-MT), é pela aprovação da matéria, de autoria do deputado Felipe Bornier (PHS-RJ).

- Considerando o alentado volume de aquisição de ingressos pela rede mundial de computadores observado nos dias atuais, não há como o fornecedor se eximir da obrigatoriedade de oferecer aos interessados a venda de meia-entrada pela internet, alegando, entre outras razões, a impossibilidade de comprovação prévia da condição do beneficiário - analisa Jayme Campos.

O senador pelo Mato Grosso destaca que, na prática, a comprovação da meia-entrada ocorre hoje no momento do acesso às dependências do local do evento cultural. O projeto do deputado Bornier já foi aprovado em duas comissões: de Educação, Cultura e Esporte (CE), e de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT). Na CMA, a tramitação é decisão terminativaDecisão terminativa é aquela tomada por uma comissão, com valor de uma decisão do Senado. Quando tramita terminativamente, o projeto não vai a Plenário: dependendo do tipo de matéria e do resultado da votação, ele é enviado diretamente à Câmara dos Deputados, encaminhado à sanção, promulgado ou arquivado. Ele somente será votado pelo Plenário do Senado se recurso com esse objetivo, assinado por pelo menos nove senadores, for apresentado à Mesa. Após a votação do parecer da comissão, o prazo para a interposição de recurso para a apreciação da matéria no Plenário do Senado é de cinco dias úteis..

O texto original do PLC 35/09 obrigava a venda de meia-entrada pelo "fornecedor de produto ou serviço cultural pela internet". Jayme Campos, em seu parecer, substituiu a expressão por "fornecedor de ingresso para evento cultural pela internet". A explicação do relator é de que o termo "produto" pode significar uma grande variedade de bens culturais, como livros, discos e vídeos. 

Requerimentos 

A CMA também deverá analisar dois requerimentos do senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), presidente da comissão. O primeiro propõe a realização de audiência pública conjunta com a subcomissão destinada a acompanhar a execução das obras da Usina de Belo Monte para discutir o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) do projeto da usina. O segundo agenda um ciclo de debates destinado a coletar subsídios técnico-jurídicos para o aperfeiçoamento da reforma do Código Florestal.

A CMA deverá deliberar, ainda, sobre requerimento dos senadores Marisa Serrano (PSDB-MS) e Aloysio Nunes (PSDB-SP) que marca audiência pública em conjunto com a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) para debater a política de uso racional da água. Outro requerimento apresentado pelos mesmos senadores propõe audiência pública para acompanhar ações desenvolvidas no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida.

Roberto Homem / Agência Senado
 

Notícias

Pensão por morte: Nova lei torna mais difícil obter o benefício

Pensão por morte: Nova lei torna mais difícil obter o benefício 12 de julho de 2019 Longe de algum dia ter sido fácil. A comprovação de união estável perante o INSS complica a cada mudança legislativa promovida pelo governo federal. Com a Lei 13.846 foram estabelecidas regras mais rigorosas na...
Leia mais

Inventários e partilhas: melhor fora do Judiciário

Inventários e partilhas: melhor fora do Judiciário        Luciana Gouvêa* 12 de julho de 2019 | 06h00 Quando morre uma pessoa e existem bens a serem passados para herdeiros (sucessão), legalmente isso só pode ser feito por intermédio de Inventário e de Partilha. O...
Leia mais

Não sou casado(a) no papel! Quais são os meus direitos?

11 de Julho de 2019 às 10:34  Não sou casado(a) no papel! Quais são os meus direitos?  Essa situação é chamada pelo direito de União Estável. É muito comum lermos e ouvirmos falar de questões que envolvem o casamento e as consequências do seu término, isto é, do divórcio. Mas certamente...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados