Grupos pró-Estatuto do Motorista farão reuniões pelo país

 

20/05/2011 - 15h06

Grupos pró-Estatuto do Motorista farão reuniões pelo país 

Após reunião nesta sexta-feira (20) com o senador Paulo Paim (PT-RS), autor do projeto de lei que institui o Estatuto do Motorista, diversas lideranças sindicais aceitaram a sugestão do senador de promover encontros em vários locais do país para discutir essa proposta. Paim destacou que também serão convidados para os debates representantes do empresariado e do governo. Ele reiterou que o resultado final das discussões deverá ser um Substitutivo Substitutivo é quando o relator de determinada proposta introduz mudanças a ponto de alterá-la integralmente, o Regimento Interno do Senado chama este novo texto de "substitutivo". Quando é aprovado, o substitutivo precisa passar por "turno suplementar", isto é, uma nova votação. ao seu projeto (PLS 271/08).

- O objetivo é que toda a sociedade discuta o estatuto, para revelar o que é consenso e o que não é, e fazer eventuais mudanças no texto - declarou o senador.

A previsão é que os encontros sejam iniciados em Curitiba, no próximo dia 27, e terminem em novembro. Além disso, a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH), da qual Paim é presidente, realizará em Brasília audiências públicas na primeira sexta-feira de cada mês - a partir de junho - para avaliar e discutir os resultados dos encontros regionais.

O senador observou que há uma infinidade de questões a serem discutidas, como a jornada e as demais condições de trabalho (já que há denúncias de jornadas abusivas, que resultam, em alguns casos, em acidentes de trânsito), a aposentadoria especial (que Paim defende) e o piso salarial, além de estabelecer os direitos e deveres dos motoristas profissionais.

- Nos encontros regionais, participarei como convidado - frisou.

Ele afirmou que cada categoria de motorista profissional deverá aparecer no estatuto sob a forma de capítulos ("haverá capítulos para o motorista de caminhão, o de passageiros, o de táxi autonômo, o de táxi 'celetista' e o profissional da moto, entre outros").

Paim também integra a Frente Parlamentar em Defesa dos Trabalhadores em Transportes Terrestres, que foi lançada na quinta-feira (19). Ele disse que a frente "vai receber as demandas apresentadas nas reuniões regionais para, então, concentrar-se na aprovação do estatuto". De acordo com o senador, a frente conta com a participação de 30 senadores e cerca de 200 deputados federais.

Ricardo Koiti Koshimizu / Agência Senado
 

Notícias

Previdência para amantes: descalabro jurídico

Previdência para amantes: descalabro jurídico          Regina Beatriz Tavares da Silva* 17 Janeiro 2019 | 06h00 Em vários artigos anteriores (como aqui, aqui e aqui) já salientei a importância do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dos Recursos...
Leia mais

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen Evite conflitos e escolha, antes de casar, o regime da comunhão de bens Nem sempre um casal decide e planeja o casamento. Muitas vezes, acontece aos poucos, e, de repente, estão casados ou vivendo em união estável. Independentemente da forma ou da...
Leia mais

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial          Lucas Marshall Santos Amaral 11 Janeiro 2019 | 04h00 Jeff Bezos e MacKenzie Bezos estão casados há 25 anos. Foi nesse período que ele se tornou o homem mais rico do mundo. Porém, a vida de...
Leia mais

Afeto como elemento basilar da relação familiar

Afeto como elemento basilar da relação familiar    10/01/19 ÀS 00:00 André Vieira Saraiva de Medeiros A família sofreu inúmeras modificações ao longo dos anos e – por consequência do processo evolutivo – a concepção de parentalidade foi extensivamente alterada, sob influência direta da...
Leia mais

A opção extrajudicial de recuperação de empresas

A opção extrajudicial de recuperação de empresas 7 de janeiro de 2019, 6h24 Por Murilo Aires Na recuperação extrajudicial não há intervenção do Ministério Público, nomeação de administrador judicial nem mesmo prazo mínimo de dois anos de supervisão judicial. Confira em Consultor Jurídico
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados