"O Brasil exporta cérebros e importa conhecimento"

14/09/2011 - 14h22

Brasil exporta cientistas e importa conhecimento, afirma Flexa Ribeiro

 

O retrato do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) passou a compor a galeria dos ex-presidentes da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT). A cerimônia de aposição do quadro foi realizada na manhã desta quarta-feira (14), antes da reunião deliberativa da comissão.

Flexa Ribeiro foi o segundo presidente do colegiado, que sucedeu o então senador Wellington Salgado. Atualmente, a CCT é presidida pelo senador Eduardo Braga (PMDB-AM).

Na avaliação de Flexa Ribeiro, o desenvolvimento do Brasil depende de mais investimento em ciência e tecnologia. O senador ressaltou que os cientistas brasileiros não permanecem no país, preferindo trabalhar no exterior. Assim, disse ele, o país precisa trazer conhecimento científico e tecnológico de outros países para implementar seu desenvolvimento.

- O Brasil exporta cérebros e importa conhecimento, disse o senador, defendendo a adoção de medidas para reverter essa situação.

Na avaliação de Eduardo Braga, é preciso investir em comunicação eficiente, uma vez que o Brasil é um país de dimensões continentais. Para ele, educação de qualidade, inovação tecnológica e previdência social equilibrada também são pontos que garantem o desenvolvimento brasileiro e seu prestígio no cenário internacional.

O ministro da Previdência Social, senador licenciado Garibaldi Alves Filho, participou da cerimônia. Ele ressaltou a competência de Flexa Ribeiro em sua atuação no Senado em defesa da Amazônia.

A diversidade da Amazônia é um desafio para os brasileiros, ressaltou o ex-senador João Pedro, chefe da Assessoria Parlamentar do Ministério de Ciência e Tecnologia. Em nome do ministro Aloizio Mercadante, ele disse que o Parlamento tem a "missão" de fazer conhecida essa região, que, conforme observou, é importante para toda a humanidade.

Iara Farias Borges / Agência Senado
 

 

Notícias

Investimento em inovação pode reduzir gastos com impostos em até 180%

Investimento em inovação pode reduzir gastos com impostos em até 180% 15 de maio de 2019, 6h44 Por Adelmo Nunes Historicamente, o Brasil se encontra em constante ascendência quando o assunto é desenvolvimento e inovação tecnológica e isso graças às políticas internas relacionadas à ciência e...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados