"O Brasil exporta cérebros e importa conhecimento"

14/09/2011 - 14h22

Brasil exporta cientistas e importa conhecimento, afirma Flexa Ribeiro

 

O retrato do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) passou a compor a galeria dos ex-presidentes da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT). A cerimônia de aposição do quadro foi realizada na manhã desta quarta-feira (14), antes da reunião deliberativa da comissão.

Flexa Ribeiro foi o segundo presidente do colegiado, que sucedeu o então senador Wellington Salgado. Atualmente, a CCT é presidida pelo senador Eduardo Braga (PMDB-AM).

Na avaliação de Flexa Ribeiro, o desenvolvimento do Brasil depende de mais investimento em ciência e tecnologia. O senador ressaltou que os cientistas brasileiros não permanecem no país, preferindo trabalhar no exterior. Assim, disse ele, o país precisa trazer conhecimento científico e tecnológico de outros países para implementar seu desenvolvimento.

- O Brasil exporta cérebros e importa conhecimento, disse o senador, defendendo a adoção de medidas para reverter essa situação.

Na avaliação de Eduardo Braga, é preciso investir em comunicação eficiente, uma vez que o Brasil é um país de dimensões continentais. Para ele, educação de qualidade, inovação tecnológica e previdência social equilibrada também são pontos que garantem o desenvolvimento brasileiro e seu prestígio no cenário internacional.

O ministro da Previdência Social, senador licenciado Garibaldi Alves Filho, participou da cerimônia. Ele ressaltou a competência de Flexa Ribeiro em sua atuação no Senado em defesa da Amazônia.

A diversidade da Amazônia é um desafio para os brasileiros, ressaltou o ex-senador João Pedro, chefe da Assessoria Parlamentar do Ministério de Ciência e Tecnologia. Em nome do ministro Aloizio Mercadante, ele disse que o Parlamento tem a "missão" de fazer conhecida essa região, que, conforme observou, é importante para toda a humanidade.

Iara Farias Borges / Agência Senado
 

 

Notícias

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro 13 de fevereiro de 2019, 15h46 Por Rhasmye El Rafih Não obstante, as moedas virtuais são sofisticadas tecnologias desenvolvidas para favorecer transações financeiras descentralizadas e céleres, sem a necessidade de intermediação por banco ou...
Leia mais

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame Publicado em: 14/02/2019 Um herdeiro que está preso, condenado pela Justiça, perde seus direitos? Veja a resposta no vídeo de finanças pessoais, com o advogado Samir Choaib, especialista em direito sucessório.   Assista o...
Leia mais

Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria 13 de fevereiro de 2019, 10h25 Por Fernanda Valente Os dados mostram que 95,9% dos juízes ativos de primeira instância são a favor da submissão a uma corregedoria. Confira a pesquisa em Consultor...
Leia mais

A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica

REFLEXÕES TRABALHISTAS A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica 8 de fevereiro de 2019, 8h00 Por Pedro Paulo Teixeira Manus A função institucional do Poder Judiciário é dizer o direito, proporcionando a segurança jurídica aos jurisdicionados. Prossiga em Consultor Jurídico
Leia mais

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições Publicado em 07/02/2019 - 10:49 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil  Brasília O Conselho Federal de Medicina (CFM) abriu prazo de 60 dias para receber contribuições relativas à Resolução nº 2.227/2018, que atualiza...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados