Usinas nucleares de Angra simulam vazamento de radiação

Autoridades precisam estar preparadas para o “improvável”, diz coordenador sobre exercício em Angra

 

31/08/2011 - 9h26

Nacional
 

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - O exercício do plano de emergência nuclear de Angra dos Reis vai simular, pela primeira vez, vazamento de radiação nas duas usinas nucleares, ao mesmo tempo. A mudança do simulado, que antes trabalhava com o cenário de vazamento em apenas uma das usinas, foi sugerida pela Eletronuclear, estatal que administra o complexo de Angra, depois do acidente em Fukushima, no Japão.

Segundo o coordenador do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (Sipron), almirante Carlos Alberto Matias, a probabilidade de ocorrer, em Angra, um acidente como o de Fukushima é muito pequena. Mesmo assim, as autoridades precisam estar preparadas até mesmo para o mais “improvável”.

“Até o muito improvável um dia pode acontecer. É claro que aqui a gente não trata de um terremoto de grande intensidade ou de um tsunami. Mas, por exemplo, uma chuva muito intensa com queda de barreira próximo à usina, que possa afetar uma parte do fornecimento de energia da usina [é possível ocorrer]”, disse.

Outras novidades no simulado geral, que ocorre a cada biênio, foram adotadas neste ano, a partir da experiência de exercícios anteriores. Pela primeira vez, o exercício será feito em dois dias, hoje (31) e amanhã (1º), em vez de um.

Segundo o almirante, a ideia é avaliar melhor a coordenação dos três centros de controle de acidente nuclear existentes, localizados em Brasília, Rio de Janeiro e Angra dos Reis, no sul fluminense.

No primeiro dia, serão feitos exercícios dentro do Complexo Nuclear Almirante Álvaro Alberto, onde ficam as usinas. Amanhã, haverá o simulado de evacuação dos moradores de comunidades em torno da usina, como Pingo d’Água, Guariba, Frade e Praia Vermelha.

Helicópteros da Aeronáutica, barcos da Marinha e carros do Exército serão usados no exercício. Também haverá a participação de policiais rodoviários federais e militares, bombeiros, integrantes da Defesa Civil e profissionais de saúde, além dos próprios trabalhadores da usina.


Edição: Talita Cavalcante
Agência Brasil

Notícias

Mas o que vem a ser a usucapião extrajudicial?

Usucapião Extrajudicial (*) Jonas Machado Por Redação - 14 de setembro de 2018 A Lei 13.015, de 16 de março de 2015, implementou várias mudanças no Código de Processo Civil (NCPC), assim como a publicação da Lei 13.465/17, que alterou vários artigos do Código Civil no rol dos Direitos de...
Leia mais

Reconhecimento da paternidade vai além de um nome nos documentos

Reconhecimento da paternidade vai além de um nome nos documentos Published 1 dia atrás em 16/09/2018 Por Susana Küster Documentos sem o nome do pai representam mais do que a falta legal de reconhecimento paterno. Entre outros fatores, o nome traz cidadania e pode, em alguns casos, criar um vínculo...
Leia mais

Senado vai votar projeto que proíbe casamento de menores de 16 anos

Senado vai votar projeto que proíbe casamento de menores de 16 anos    12/09/2018, 14h29 Atualmente, jovens entre 16 e 18 anos podem se casar, desde que haja o consentimento dos pais ou responsáveis. No entanto, o Código Civil admite, excepcionalmente, a união de quem ainda não...
Leia mais

Não há ganho de capital tributável em operações de permuta de imóveis

JUSTIÇA TRIBUTÁRIA Não há ganho de capital tributável em operações de permuta de imóveis 10 de setembro de 2018, 8h00 Por Raul Haidar “Na permuta, com recebimento de torna em dinheiro, será considerado o valor de alienação somente o da torna recebida ou a receber.” Quando ambos os imóveis tiverem...
Leia mais

TRF1 - Bens Públicos não podem ser adquiridos por meio de usucapião

TRF1 - Bens Públicos não podem ser adquiridos por meio de usucapião A 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, por unanimidade, negou  provimento ao recurso dos autores que objetivava a declaração da prescrição aquisitiva do imóvel em que residem, alegando que preenchem os...
Leia mais

Estado deve cumprir sua função antes de punir infratores no trânsito

MP NO DEBATE Estado deve cumprir sua função antes de punir infratores no trânsito 3 de setembro de 2018, 11h47 Por Airton Florentino de Barros Assim, antes de punir infratores no trânsito, é dever do Estado — até para cumprir sua função educativa (artigos 5º, 6º, I e 74) ­— promover a necessária...
Leia mais

Casais homoafetivos e a reprodução assistida

Quinta-feira, 30 de agosto de 2018 Casais homoafetivos e a reprodução assistida “Qualquer maneira de amor vale a pena e ninguém, nessa vida, deve ser diminuído em razão dos seus afetos. A vida boa é feita dos nossos afetos, dos prazeres e da busca pela felicidade”. Luiz Roberto Barroso “Os meus, os...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados