Atualização do Ensino na Aeronáutica passa na Comissão de Educação

 

07/06/2011 - 12h04

Atualização do Ensino na Aeronáutica passa na Comissão de Educação 

A atualização do ensino na Aeronáutica, com o reconhecimento de grau de nível superior e instituição de títulos em todos os graus de formação, foi aprovada pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) nesta terça-feira (7). O texto (PLC 10/11) segue agora para análise na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), que terá decisão terminativa.

Pelo projeto, que conta com 37 artigos, a finalidade do ensino na Aeronáutica é "proporcionar ao seu pessoal militar, da ativa e da reserva, e a civis, na paz e na guerra, a necessária qualificação para o exercício de cargos e para o desempenho das funções previstas na estrutura organizacional do Comando da Aeronáutica, para o cumprimento de sua função institucional".

A proposta foi encaminhada ao Congresso pela Presidência da República e está ajustada à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. O texto aprovado é o mesmo substitutivo produzido pela Câmara dos Deputados. Além de definir os órgãos que integram o Sistema de Ensino da Aeronáutica (Sistens), a proposta estabelece suas atividades e as modalidades de ensino.

Cursos

O projeto prevê a instituição de cursos de graduação, aperfeiçoamento, especialização e altos estudos voltados ao preparo dos alunos para o exercício de cargos na instituição. Entre os cursos, estão os seguintes: Preparatório de Cadetes do Ar; Formação de Oficiais Aviadores; Graduação em Engenharia do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA); Adaptação de Oficiais Médicos, Dentistas e Farmacêuticos da Aeronáutica.

A qualificação no Sistens será comprovada por meio de diplomação e certificação, e o corpo docente será formado por professores integrantes da carreira do Magistério e por militares qualificados e designados para o desempenho das atividades de ensino, bem como professores visitantes, conferencistas ou militares convidados.

Na exposição de motivos, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, explica que a atual legislação está defasada e não permite o grau de nível superior para os concluintes dos cursos de Formação de Oficiais da Aeronáutica, bem como o suprimento e a equivalência de títulos, graus e certificados em todos os níveis educacionais.

Em seu voto favorável ao projeto, o relator, senador José Pimentel (PT-CE), esclarece que o projeto é resultado de decisão unânime do Supremo Tribunal Federal, em 9 de fevereiro deste ano (Recurso Extraordinário 600.885), que fixou a data de 31 de dezembro para que o Congresso aprove a atualização do ensino na Aeronáutica.

Para ver a íntegra do que foi discutido na comissão, clique aqui.

 

Valéria Castanho e Gorette Brandão / Agência Senado

 

Notícias

Publicada lei que torna hediondo crime contra menor de 14 anos

Publicada lei que torna hediondo crime contra menor de 14 anos Texto foi publicado no Diário Oficial da União Publicado em 25/05/2022 - 12:56 Por Karine Melo - Repórter da Agência Brasil - Brasília Origem da Imagem/Fonte: Agência Brasil Com punições duras aos agressores, foi sancionada sem vetos...

28 aplicativos úteis para advogados aumentarem sua produtividade

28 aplicativos úteis para advogados aumentarem sua produtividade direitonews.com.br|maio 04, 2022 Origem da Imagem/Fonte: Direito News Aplicativos para advogados nada mais são do que softwares desenvolvidos para dispositivos móveis voltados para os operadores do direito. Eles existem para que você...

Quais direitos de quem vive em união estável em caso de falecimento?

Quais direitos de quem vive em união estável em caso de falecimento? Descubra quais são os direitos da pessoa que vivia em união estável em caso de falecimento Muitos casais atualmente não formalizam a união através do casamento civil e religioso. Muitos desses casais simplesmente começam a viver...