Clipping – Cenário MT – Quais são os direitos e deveres de uma união estável?

Clipping – Cenário MT – Quais são os direitos e deveres de uma união estável?

Muitas pessoas estão em união estável, porém possuem dúvidas quanto aos direitos e as obrigações. Dessa forma, para ajudar a solucionar algumas destas dúvidas, iremos falar um pouco sobre este assunto.

A união estável é caracterizada pela convivência pública e duradoura, tendo como objetivo a construção de um âmbito familiar.

Quais são os direitos e deveres de uma união estável?

De forma equivocada, muitos acreditam que para haver a união estável é preciso que o casal more em uma mesma casa. Portanto, é possível sim, viver em união estável residindo em casas distintas.

Antigamente, havia a exigência do prazo de 5 anos ou nascimento de filhos para configurar a união estável. Contudo, atualmente, inexiste este prazo.

De todo modo, para fins previdenciários, é exigido o prazo de dois anos para que possa ter direito aos benefícios. De acordo com a lei, a união estável proporciona os mesmos direitos e deveres determinados no casamento:

Fidelidade recíproca;
Vida em comum;
Mútua assistência;
Sustento, guarda e educação dos filhos;
Respeito e consideração mútuos.
Além disso, não há qualquer exigência do registro da união estável em cartório, mas se houver interesse das partes, poderá formalizar por meio de escritura pública em cartório.

Com isso, as partes deverão comparecer ao cartório com os documentos pessoais para realizar a oficialização. Não é preciso contratar advogado. Já a dissolução pode ocorrer no âmbito administrativo ou em juízo.

Ao realizar a dissolução da união estável de forma extrajudicial, basta ir ao cartório, contudo a lei determina que somente é possível este tipo de dissolução quando não há filhos e as partes estão em comum acordo.

Já a dissolução judicial será feita quando houver filhos menores e divergência entre as partes, como pagamento de pensão alimentícia, guarda dos filhos, partilha de bens e outros.

Fonte: Cenário MT
Extraído de Anoreg/BR

Notícias

Senado pode votar na quarta-feira nova Lei de Falências

Senado pode votar na quarta-feira nova Lei de Falências 23/11/2020, 18h17 O Senado pode votar nesta quarta-feira (25) uma nova Lei de Falências. A proposta (PL 4.452/2020) autoriza financiamento mesmo em fase de recuperação judicial e permite uso de bens pessoais como garantia de empréstimo para...

Justiça autoriza divórcio unilateral de homem separado desde 2018

Vontade isolada Justiça autoriza divórcio unilateral de homem separado desde 2018 Relator considerou que eles já estavam separados há muito tempo e a demora atingiria o cotidiano de ambos. quinta-feira, 19 de novembro de 2020 A 12ª câmara Cível do TJ/PR concedeu antecipação de tutela para homem que...

Carf define que permuta de imóveis não entra no cálculo do IRPJ

OPERAÇÃO DISTINTA Carf define que permuta de imóveis não entra no cálculo do IRPJ 21 de novembro de 2020, 17h41 A permuta ocorre quando há troca de um ou mais imóveis entre as partes, não necessariamente por valores equivalentes — pode haver compensação financeira da diferença. Confira em Consultor...

O aumento da procura por planejamento sucessório durante a crise da Covid-19

O aumento da procura por planejamento sucessório durante a crise da Covid-19 18 de novembro de 2020, 13h07 Por Marcos Taverneiro e Ana Paula Gimenez Outro fator que inegavelmente motivou tal escalada na procura pelos projetos foi o sentimento do iminente aumento da carga tributária. Confira em...

Juristas não veem mais sentido no voto obrigatório

CRIME E CASTIGO Juristas não veem mais sentido no voto obrigatório 16 de novembro de 2020, 19h39   No Brasil, o voto ainda é obrigatório para maiores de 18 e menores de 70 anos. Ficam de fora dessa obrigatoriedade somente os analfabetos, os maiores de 70 e quem tem entre 16 e 18 anos. Leia em...