DISTRIBUIDOR DE ÁLCOOL PODE TER DE FAZER ESTOQUE PARA 1 MÊS

DISTRIBUIDOR DE ÁLCOOL PODE TER DE FAZER ESTOQUE PARA 1 MÊS

21/06/2011 10:24

O governo financiará a formação de estoque regulador de etanol que garanta a oferta do produto durante um mês.
A medida foi apresentada ontem à presidente Dilma Rousseff como parte do pacote visando evitar que a escassez do combustível eleve a inflação neste ano.

A ideia da equipe de Dilma é fazer com que os distribuidores de etanol formem estoque obrigatoriamente, fornecendo para isso financiamentos a juros mais baixos de bancos públicos federais.

Fisicamente, a estocagem seria feita nas instalações dos produtores de etanol, que têm capacidade de guardar o produto por um prazo de seis meses. O consumo de mês de etanol fica um pouco acima de 2 bilhões de litros.

Atualmente, as distribuidoras do combustível têm capacidade para estocar o produto por apenas cinco dias, o que não garante o abastecimento em períodos de escassez da matéria-prima.

A partir de agora, além desses cinco dias, a distribuidoras comprariam dos produtores etanol para garantir o fornecimento no país durante um mês. Além da compra da produção, as empresas pagariam um valor pela estocagem aos produtores.

Além do estoque, o governo vai passar a financiar a renovação de canavial somente dos produtores que se comprometam a usar recursos apenas para produção de etanol. Quem produzir açúcar não teria acesso ao dinheiro fornecido pelos bancos públicos federais.

O governo decidiu ainda manter a determinação para que a Petrobras eleve sua participação na produção nacional de etanol de 5% para 12% como forma de ajudar a regular o mercado. A estatal vai informar o governo em quanto tempo é possível ampliar sua produção.

Na reunião com a presidente, da qual participaram os ministérios da Fazenda, Minas e Energia, Agricultura e Desenvolvimento, Indústria e Comércio, a avaliação é que, se o governo não adotar medidas, o cenário de escassez verificado neste ano se repetirá no próximo.

Boa parte da alta da inflação neste início de ano foi causada pela falta do produto no mercado.

 

Fonte: CORREIO DO POVO - AL

Extraído de Legis Center

 

Notícias

Tribunais aplicam LGPD nas áreas civil, criminal e de relações de consumo

JURISPRUDÊNCIA EM CONSTRUÇÃO Tribunais aplicam LGPD nas áreas civil, criminal e de relações de consumo 15 de outubro de 2021, 12h13 Por Rafa Santos Já é possível notar que os tribunais têm aplicado a LGPD não apenas em demandas de dano moral e área civil, mas também na searas criminal e das...

Contrato de Locação pode ser firmado pelo locador-possuidor

Contrato de Locação pode ser firmado pelo locador-possuidor 14 de outubro de 2021, 9h58 A tese defendida foi acolhida, no sentido de que é dado ao locador-possuidor gozar dos frutos da locação. Confira em Consultor Jurídico  

Mãe revela que mudou o nome do filho aos 6 meses: “Não combinava”

Mãe revela que mudou o nome do filho aos 6 meses: “Não combinava” Publicado em 13 de outubro de 2021 “Eu apenas senti que seu nome não combinava”, admite. No entanto, ela não esperava receber tantas críticas pela atitude. Entenda Uma mãe resolveu mudar o nome de seu bebê quando ele tinha seis...

TJ-PR afasta transmissão de exceção à impenhorabilidade de imóvel

JUSTIÇA SEJA FEITA TJ-PR afasta transmissão de exceção à impenhorabilidade de imóvel 7 de outubro de 2021, 17h27 Por Danilo Vital Inicialmente, TJ-PR presumiu que segundo imóvel fora comprado com dinheiro da venda do primeiro, o qual era penhorável Leia em Consultor Jurídico  

Noiva vai a cartório e ‘se casa’ com o sogro

Noiva vai a cartório e ‘se casa’ com o sogro Publicado em 6 de outubro de 2021 O caminho para um relacionamento dar certo nem sempre é fácil. Imagina então quando ele começa na pandemia e trás situações que desafiam qualquer história? Foi o que aconteceu com um casal de Belo Horizonte. Para...