Restaurantes self-service podem significar risco à saúde

Self-Service: prático sim, mas perigoso!

Pesquisa revela que restaurantes self-service podem significar risco à saúde. Para otimizar a conservação de alimentos, equipamentos potentes e especializados devem estar presentes no serviço de buffet

Pela redação - www.incorporativa.com.br
11/08/2011

Com o dia-a-dia agitado, milhares de pessoas não podem se dar ao luxo de almoçar em casa nem de preparar o seu próprio alimento. Por conta disso, optam por almoçar em restaurantes, como, por exemplo, os de autosserviço ou self-service – como são mais conhecidos. Mas você já parou para pensar em como esses estabelecimentos têm armazenado e manejado os alimentos disponíveis no buffet? Sabia que a mesma opção de alimentação que parece acessível na sua rotina pode representar uma ameaça à sua saúde?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), milhões de pessoas adoecem todos os anos em virtude de ingestão de alimentos contaminados. E as causas vão desde os descuidos com a conservação dos alimentos, sejam eles frios ou quentes, até o manuseio incorreto das comidas – fatores que aumentam as chances de intoxicação.

Uma pesquisa realizada pela USP, em janeiro desse ano, mostrou que almoçar em restaurantes self-service na cidade de São Paulo entre 14h e 15h pode significar um risco à saúde. Segundo o estudo, nesse horário a maioria dos alimentos disponíveis nos restaurantes está imprópria para o consumo devido ao longo tempo de exposição a uma temperatura inadequada. O ideal é que as saladas e os demais pratos frios devem estar sobre recipientes com gelo, a uma temperatura que não pode passar dos 10ºC. Já os pratos quentes devem ser conversados a um calor de 60ºC, para que não haja o risco de contaminação.

Para Nilton Cunha, responsável pelo Marketing da COZIL, a principal preocupação desse tipo de estabelecimento deve ser, principalmente no equipamento utilizado. “Não basta ter ótimos cozinheiros, vasta opção no cardápio e não oferecer a segurança necessária naquilo que está será servido. Uma comida em temperatura inadequada não é fica apenas com gosto insosso, mas também é nocivo à saúde do consumidor”, alerta.

Outro erro que compromete a saudabilidade do alimento é a reposição de comida sem troca de recipiente. Os resíduos que permanecem na porção anterior podem estar contaminados e com isso passa para o restante da comida. Os famosos ‘paninhos’ que são utilizados para a limpeza também são exemplos do que não fazer. Dados do Ministério da Saúde indicam que alimentos crus, como ovos e carnes vermelhas, são responsáveis em média, por 34,5% dos surtos de doenças transmitidas por alimentos que ocorrem no Brasil.

Equipamentos são fundamentais

O aquecimento e resfriamento dos alimentos nos estabelecimentos de self-service é algo que está ligado aos equipamentos utilizados. A COZIL, empresa líder de mercado no segmento de cozinhas profissionais, possui uma linha especializada para esse tipo de serviço, a Buffet Line, que oferece requinte e funcionalidade para servir os alimentos, sejam eles quente ou frio. Além disso, a empresa oferece também sua linha de Cocção Power Line, que otimiza as fases de produção e permite que se produza grande capacidade de alimentos de modo seguro, eficiente e prático.

“A COZIL preza pela qualidade em seus produtos, que resfriam e mantém aquecidos os alimentos conforme necessidade. Além disso, os equipamentos são desenvolvidos com sistema antiaderente, o que facilita a higienização do produto”, finaliza o responsável pelo Marketing da empresa, Nilton Cunha.

 

Fonte INCorporativa


 

 

Notícias

É possível reconhecer fraude à execução em habilitação de sucessores

É possível reconhecer fraude à execução em habilitação de sucessores Publicado em: 18/05/2018 A ação de habilitação de sucessores, embora se destine essencialmente à legitimação de partes, admite o reconhecimento incidental de fraude à execução, seja porque a fraude é questão de ordem pública e,...
Leia mais

Cancelada votação de relatório sobre novo Código Comercial

09/05/2018 - 12h49 Cancelada votação de relatório sobre novo Código Comercial Foi cancelada a votação do parecer da comissão especial que analisa a proposta de novo Código Comercial (PL 1572/11). O relator-geral do texto é o deputado Paes Landim (PTB-PI). Uma...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados