Unidade de Polícia Pacificadora no complexo do Alemão

29/11/2010


Complexo do Alemão deve receber UPP no primeiro semestre de 2011

Thais Leitão
Repórter da Agência Brasil

 

Rio de Janeiro - As tropas das Forças Armadas que ocupam, junto com policiais do Rio, o conjunto de favelas do Alemão, na Penha, zona norte da cidade, devem permanecer na comunidade até a instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no local. O anúncio foi feito na manhã de hoje (29) pelo governador do Rio, Sérgio Cabral. Ele também informou que a nova UPP deve ser implantada num prazo de seis a sete meses.

“Não vamos dormir nos louros da conquista de ontem. Acordamos cedo com os próximos desafios que é a reconquista efetiva dos territórios ainda ocupados pelo poder paralelo. Esses passos passam pela integração com o Ministério da Defesa e com a Polícia Federal. Já está acordado [com o Ministério da Defesa], agora estamos na fase das tratativas técnicas que passa pelo secretário [de Segurança do estado, José Mariano Beltrame] e oficiais militares do ministério desde ontem”, afirmou, ao participar da abertura de um fórum, no Rio, sobre a infraestrutura urbana para os Jogos Olímpicos de 2016.

Segundo Cabral, também o governo vai instalar amanhã (30) a UPP do Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte da cidade. Na sequência as comunidades do Lins de Vasconcelos, também na zona norte, que incluem o Morro do Quieto e o Morro São João, devem ser pacificadas.

Sobre a possibilidade de a unidade chegar também às comunidades da Rocinha e do Vidigal, na zona sul, ele garantiu que o cronograma não será alterado, mas preferiu não antecipar a data prevista para a ocupação.

 

Edição: Talita Cavalcante
Agência Brasil

 

Notícias

A renúncia ao direito de concorrência sucessória pelo cônjuge

OPINIÃO A renúncia ao direito de concorrência sucessória pelo cônjuge Vanessa Martins Ferreira 9 de maio de 2024, 16h21 A escolha do regime de bens, exercida livremente pelo casal por meio da lavratura do pacto antenupcial, é uma manifestação clara da vontade dos cônjuges de estabelecer as regras...