A inclusão digital

A inclusão digital

 (24.05.11)

Charge de Gerson Kauer

Já alcançado pela compulsória dos 70 anos, o formal e jubilado operador do Direito compareceu ao Departamento Médico para exames de rotina.

O médico-chefe - homem que tem um baú de experiências no trato com autoridades - desfiou os ´ene´ motivos que recomendavam o exame de toque retal.

- Essa inspeção localizada e o exame de sangue para medir o PSA possibilitam confiável diagnóstico a respeito do câncer de próstata, cada vez mais numeroso entre os homens de terceira idade...

Etc etc.

Mas o distinto e provecto cidadão recusou a oferta e exigiu que os exames fossem apenas os rotineiros. Mas, instigado pelo alerta médico, expôs o assunto em casa, em conversa com a esposa, os filhos e até com o neto de 22 de idade. E definitivamente terminou por ceder quando a nora apresentou um argumento irretorquível:

- Meu caro sogro, deixe de besteira. Todos sabem que o exame é rápido, indolor...e o médico é experiente e o senhor terá a garantia de que está plenamente saudável.

* * * * *

Na semana seguinte, o jubilado operador do Direito retornou ao Departamento Médico onde teve o atendimento preferencial de sempre.

- Reconsiderei e vou fazer o exame - disse.

A atendente avisou o diretor-médico que a seu turno convocou a enfermeira.

- Por favor, entre na salinha, tire todas as peças de roupa, inclusive a cueca e vista este camisolão - disse ela, mansamente, entregando uma peça verde pálido.

O médico chegou logo e pediu que o visitante se deitasse em jeito apropriado, que lhe foi detalhado. O paciente - já acomodado na posição determinada - tentou um último recurso.

- Doutor, só uma observação...

- Diga!

- O senhor, como excelente médico, professor e pesquisador deve estar ciente das últimas descobertas científicas na área.

- Penso que sim.

- Pois é, li alguma coisa sobre novos métodos para o exame de próstata, que estão sendo experimentados em Londres e pensei que, aqui distante no Brasil, eu seria uma útil cobaia.

O médico - já com uma ponta de impaciência - procurou abreviar a conversa e foi objetivo na resposta:

- Existe um método novo, desenvolvido por médicos pesquisadores e por engenheiros da computação.

E o paciente curioso:

- Como é o nome desse exame, doutor?

- Esse exame chama-se "inclusão digital".

E sem esperar qualquer comentário ou reação, o médico pediu licença e rapidamente cometeu a "inclusão digital" nas respeitáveis profundezas do desembargador.

 

Fonte: www.espacovital.com.br
 

 

Notícias

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro 13 de fevereiro de 2019, 15h46 Por Rhasmye El Rafih Não obstante, as moedas virtuais são sofisticadas tecnologias desenvolvidas para favorecer transações financeiras descentralizadas e céleres, sem a necessidade de intermediação por banco ou...
Leia mais

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame Publicado em: 14/02/2019 Um herdeiro que está preso, condenado pela Justiça, perde seus direitos? Veja a resposta no vídeo de finanças pessoais, com o advogado Samir Choaib, especialista em direito sucessório.   Assista o...
Leia mais

Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria 13 de fevereiro de 2019, 10h25 Por Fernanda Valente Os dados mostram que 95,9% dos juízes ativos de primeira instância são a favor da submissão a uma corregedoria. Confira a pesquisa em Consultor...
Leia mais

A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica

REFLEXÕES TRABALHISTAS A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica 8 de fevereiro de 2019, 8h00 Por Pedro Paulo Teixeira Manus A função institucional do Poder Judiciário é dizer o direito, proporcionando a segurança jurídica aos jurisdicionados. Prossiga em Consultor Jurídico
Leia mais

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições Publicado em 07/02/2019 - 10:49 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil  Brasília O Conselho Federal de Medicina (CFM) abriu prazo de 60 dias para receber contribuições relativas à Resolução nº 2.227/2018, que atualiza...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados