Brasil triplica agricultura sem desmatar mais

06/06/11 - 00:00 > AGRONEGÓCIOS

Brasil triplica agricultura sem desmatar mais

Daniel PopovBruno Cirillo

São Paulo - O Brasil pode triplicar sua produção agrícola sem a derrubada de uma única árvore. Nos últimos 25 anos, a produtividade agrícola deu um salto enorme no País: a do feijão cresceu 165,6%, a da soja, 71,93%, e a do trigo, 90,15%. Estes resultados se multiplicam pelas demais culturas e indicam que a ampliação de áreas agrícolas com avanço sobre matas e florestas não é necessária no agronegócio local. Além disso, já há hoje cerca de 120 milhões de hectares de terras degradadas que, com adequada correção de solo, podem ser recuperados e se transformar em novas fronteiras para grãos.

Para o diretor-geral da suíça Syngenta no Brasil, Laércio Giampani, o País possui grande capacidade de expandir a produtividade, e o agricultor começa a perceber as vantagens de investir em tecnologia. Para ele, a discussão acerca do novo Código Florestal pode favorecer tanto o meio ambiente quanto a ampliação da produção de alimentos, desde que o País invista na revitalização de áreas degradadas.

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, lembra técnicas da Embrapa que mostram que não existe mais terra fraca ou imprópria: "Existe a falta de cuidados, sem o adubo necessário, a correção de solo". Para o diretor da americana Dow AgroSciences no Brasil, Mario Von Zuben, a tendência é a diversificação de culturas: "O grande salto em relação à produtividade virá da adoção de novas tecnologias, não do aumento de áreas." Já o presidente do Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga), Cláudio Pereira, ressalta que no seu ramo o aumento da produtividade é gerado pelo avanço da tecnologia. O ambientalista e produtor rural Paulo Nogueira Neto diz que o País precisa pensar seriamente na recuperação da áreas para aumentar a produção de alimentos sem desmatar.

Fonte: DCI

 

Notícias

Marco das Garantias: o que mudou para os novos negócios no setor financeiro

OPINIÃO Marco das Garantias: o que mudou para os novos negócios no setor financeiro Karina Ribeiro Delarmelina Pedro Duarte Pinho 20 de fevereiro de 2024, 15h22 Diante disso, fica a pergunta: afinal, alguma ferramenta do novo Marco Legal das Garantias serve aos novos negócios do setor...

Regra de impenhorabilidade vale para conta corrente se preservar sobrevivência

CONTA CORRENTE E APLICAÇÕES Regra de impenhorabilidade vale para conta corrente se preservar sobrevivência Danilo Vital 22 de fevereiro de 2024, 14h16 A impenhorabilidade de valores de até 40 salários mínimos depositado em caderneta de poupança está prevista no artigo 833, inciso X do Código de...

“MEUS BENS, TEUS BENS”: UNIÃO PARA MAIORES DE 70 ANOS GERA DISCUSSÃO

“MEUS BENS, TEUS BENS”: UNIÃO PARA MAIORES DE 70 ANOS GERA DISCUSSÃO Regime de separação de bens agora pode ser afastado por escritura pública. Entenda como e por quê O Supremo Tribunal Federal (STF) definiu, em primeiro de fevereiro, que o regime obrigatório de separação de bens nos casamentos e...

Nova lei do CPF já está valendo. Veja o que mudou

Nova lei do CPF já está valendo. Veja o que mudou Publicado em 20 de fevereiro de 2024 Agora, órgãos públicos não poderão exigir outros documentos no preenchimento de cadastros A partir de 2024, o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) será o único número de identificação dos cidadãos em todos os...