Casal deixa tradição de lado, veste fantasia e chama atenção no cartório

Casal deixa tradição de lado, veste fantasia e chama atenção no cartório

A ideia era um sonho “antigo” da noiva e foi aprovada pelo noivo e amigos1

5 SET 2018  Por MARESSA MENDONÇA16h:40 

Origem da Imagem/Fonte: Correio do Estado - Os amigos também entraram na brincadeira - Arquivo pessoal

Um vestidinho básico ou mesmo uma calça jeans seriam incapazes de fazer jus a espontaneidade da acadêmica de pedagogia, Thamires de Lima Sodré Guimarães, de 23 anos, que decidiu ir fantasiada de pikachu [personagem do anime e desenho animado Pokémon] ao casamento civil, realizado no último dia 6 de setembro, em Ladário.

O então noivo e agora marido, Felipe Guimarães da Silva, de 24 anos, e os padrinhos também aderiram ao sonho da noiva e chamaram atenção no cartório da cidade de 19.947 habitantes.

“Meu sonho sempre foi casar fantasiada, independente da fantasia”, conta a estudante que compartilhou o sonho com Guimarães assim que decidiram “juntar as escovas de dentes”. “Compartilhei o meu sonho com ele e, como um ‘louco’ nato, ele topou na hora”, brincou ela.

Thamires disse que a primeira escolha foi personagens do Power Rangers, mas as fantasias não foram encontradas. Shrek e Fiona, Batman e Robin também foram cogitados. “No fim das contas acabamos ficando com Pokémon. Foi uma escolha aleatória e decidimos usar o bordão de que ele me capturou com o amor dele”, explicou ela, se referindo a fantasia usada pelo marido, que foi vestido de Ash Ketchum, personagem principal do desenho.

Os padrinhos também foram convidados a entrarem na brincadeira e aceitaram. “Sabíamos que ‘topariam’ na hora, pois são bem malucos como nós, e não deu outra”. A universitária lembra que teve “toda uma mobilização atrás de aluguéis de fantasia, alguns conseguiram e outros improvisaram com o que tinham”.

DIA MARCANTE

O casamento foi realizado por volta das 17h30 do dia 6 de setembro, horário após o expediente.  “A juíza de paz disse que nunca tinha feito um casamento tão diferente e divertido. Ela ficou muito feliz e pediu para que um dos meus amigos filmasse e tirasse foto dela com a gente”.

Thamires conta que desconhecidos também abordaram o casal naquele dia, desejaram felicidades e alguns até pediram para tirar fotos. “Ficamos muito nervosos e ao mesmo tempo felizes, foi uma sensação exclusiva e inteiramente divertida. Nossa chance de sermos autênticos e fazer com que todos lembrem que combinamos em todos os sentidos”, finalizou Thamires.

Fonte: Correio do Estado

 

Notícias

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro 13 de fevereiro de 2019, 15h46 Por Rhasmye El Rafih Não obstante, as moedas virtuais são sofisticadas tecnologias desenvolvidas para favorecer transações financeiras descentralizadas e céleres, sem a necessidade de intermediação por banco ou...
Leia mais

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame Publicado em: 14/02/2019 Um herdeiro que está preso, condenado pela Justiça, perde seus direitos? Veja a resposta no vídeo de finanças pessoais, com o advogado Samir Choaib, especialista em direito sucessório.   Assista o...
Leia mais

Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria 13 de fevereiro de 2019, 10h25 Por Fernanda Valente Os dados mostram que 95,9% dos juízes ativos de primeira instância são a favor da submissão a uma corregedoria. Confira a pesquisa em Consultor...
Leia mais

A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica

REFLEXÕES TRABALHISTAS A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica 8 de fevereiro de 2019, 8h00 Por Pedro Paulo Teixeira Manus A função institucional do Poder Judiciário é dizer o direito, proporcionando a segurança jurídica aos jurisdicionados. Prossiga em Consultor Jurídico
Leia mais

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições Publicado em 07/02/2019 - 10:49 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil  Brasília O Conselho Federal de Medicina (CFM) abriu prazo de 60 dias para receber contribuições relativas à Resolução nº 2.227/2018, que atualiza...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados