Como Fechar Negócios pela Internet

Consumidor ganhou novas características com a Internet


Evento da Rede Secovi de Imóveis mostra que cliente on-line é bem informado, exigente e está mais preparado para fazer negócio 
 

23/11/2010

 

O consumidor on-line ganhou capacidades e características que não tinha antes do advento da Internet. A afirmação é do diretor comercial do Imovelweb, Marcelo Giudice Alves, durante evento “Como Fechar Negócios pela Internet”, promovido pela Rede Secovi de Imóveis na sede do Sindicato.

“Nossos concorrentes estão a um clique de distância. Existem muitas oportunidades, mas precisamos saber como atender os potenciais clientes em suas expectativas”, disse Giudice, para um público formado por diretores, gerentes e corretores de imobiliárias associadas à Rede. Segundo afirma, a adesão à Internet como ferramenta é grande, mas o percentual de empresas que a utilizam para negócios é menor que o de usuários. A percepção do consumidor é muito mais rápida, ressaltou o diretor.

Os números mostram todo o potencial desse importante instrumento no Brasil. Hoje, a web registra 68 milhões de usuários, navegando em média 72 horas por mês, tempo superior até ao que dedicam assistindo televisão. Dentre os usuários residenciais, 66% têm serviço de banda larga e 68% utilizam a internet em busca de produtos e serviços, justamente o mercado de atuação do setor.

Dados do Google apontam que 88% dos interessados em imóveis utilizam a web como referência. “Esse percentual era de 40% quatro anos atrás”, afirmou Giudice, acrescentando que, em relação aos demais meios de divulgação, o Imovelweb concentra o triplo das pesquisas de consumidores.

Uma das grandes vantagens da Internet é democratizar os meios de comunicação. A web proporciona uma série de possibilidades, que permite a qualquer profissional ou empresa do mercado aparecer em igualdade de condições.

“Dá mais trabalho e é mais difícil anunciar na web, pois o usuário espera qualidade de informação. Se a apresentação do produto for adequada, você ajuda os interessados a encontrar a opção desejada”, ponderou. “Mas quem busca imóvel na Internet espera a maior quantidade de informações possível.”

Para fazer bons negócios, é necessário entender quem é o consumidor on-line e como se comporta; escolher corretamente os investimentos; atingir todas as expectativas do usuário, inclusive e principalmente de atendimento.

O usuário é exigente, curioso, prático e, além disso, está mais preparado para fazer negócio. Ele busca informações completas e confiáveis antes de consultar o corretor. “O tempo para chegar ao corretor aumentou, mas o período de negociação diminuiu.”

Na avaliação do diretor geral da Rede Secovi de Imóveis, Luiz Fernando Gambi, que coordenou o evento (realizado na quarta-feira, 10/11), o comprador é bem informado e cabe ao corretor oferecer a ele um serviço qualificado. “Mais que entendê-lo, o corretor deve moldar a solução junto com o cliente. Esse é o atendimento desejado. Seu papel é o de ajudar a fechar o negócio”, concluiu.

 

Revista INCorporativa




 

 

Notícias

TJMG. Jurisprudência. Divórcio. Comunhão universal. Prova.

TJMG. Jurisprudência. Divórcio. Comunhão universal. Prova. APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE DIVÓRCIO - COMUNHÃO UNIVERSAL DE BENS - PARTILHA - VEÍCULO - USUCAPIÃO FAMILIAR - ÔNUS DA PROVA - O casamento pelo regime da comunhão universal de bens importa na comunicação de todos os bens presentes e futuros...

Reforma do Código Civil exclui cônjuges da lista de herdeiros necessários

REPARTINDO BENS Reforma do Código Civil exclui cônjuges da lista de herdeiros necessários José Higídio 19 de abril de 2024, 8h52 Russomanno ressalta que, além da herança legítima, também existe a disponível, correspondente à outra metade do patrimônio. A pessoa pode dispor dessa parte dos bens da...

Juiz determina que valor da venda de bem de família é impenhorável

Juiz determina que valor da venda de bem de família é impenhorável Magistrado considerou intenção da família de utilizar o dinheiro recebido para adquirir nova moradia. Da Redação terça-feira, 16 de abril de 2024 Atualizado às 17:41 "Os valores decorrentes da alienação de bem de família também são...

Cônjuge não responde por dívida trabalhista contraída antes do casamento

CADA UM POR SI Cônjuge não responde por dívida trabalhista contraída antes do casamento 15 de abril de 2024, 7h41 Para o colegiado, não se verifica dívida contraída em benefício do núcleo familiar, que obrigaria a utilização de bens comuns e particulares para saná-la. O motivo é o casamento ter...

Atos jurídicos e assinatura eletrônica na reforma do Código Civil

OPINIÃO Atos jurídicos e assinatura eletrônica na reforma do Código Civil Ricardo Campos Maria Gabriela Grings 12 de abril de 2024, 6h03 No Brasil, a matéria encontra-se regulada desde o início do século. A Medida Provisória 2.200-2, de 24 de agosto de 2001, estabeleceu a Infraestrutura de Chaves...

A importância da doação com usufruto vitalício e encargos

A importância da doação com usufruto vitalício e encargos Amadeu Mendonça Doação de imóveis com usufruto e encargos como alimentos promove transição patrimonial e segurança familiar, requerendo documentação precisa e compreensão legal. quarta-feira, 3 de abril de 2024 Atualizado às 14:39 Dentro do...