Como Fechar Negócios pela Internet

Consumidor ganhou novas características com a Internet


Evento da Rede Secovi de Imóveis mostra que cliente on-line é bem informado, exigente e está mais preparado para fazer negócio 
 

23/11/2010

 

O consumidor on-line ganhou capacidades e características que não tinha antes do advento da Internet. A afirmação é do diretor comercial do Imovelweb, Marcelo Giudice Alves, durante evento “Como Fechar Negócios pela Internet”, promovido pela Rede Secovi de Imóveis na sede do Sindicato.

“Nossos concorrentes estão a um clique de distância. Existem muitas oportunidades, mas precisamos saber como atender os potenciais clientes em suas expectativas”, disse Giudice, para um público formado por diretores, gerentes e corretores de imobiliárias associadas à Rede. Segundo afirma, a adesão à Internet como ferramenta é grande, mas o percentual de empresas que a utilizam para negócios é menor que o de usuários. A percepção do consumidor é muito mais rápida, ressaltou o diretor.

Os números mostram todo o potencial desse importante instrumento no Brasil. Hoje, a web registra 68 milhões de usuários, navegando em média 72 horas por mês, tempo superior até ao que dedicam assistindo televisão. Dentre os usuários residenciais, 66% têm serviço de banda larga e 68% utilizam a internet em busca de produtos e serviços, justamente o mercado de atuação do setor.

Dados do Google apontam que 88% dos interessados em imóveis utilizam a web como referência. “Esse percentual era de 40% quatro anos atrás”, afirmou Giudice, acrescentando que, em relação aos demais meios de divulgação, o Imovelweb concentra o triplo das pesquisas de consumidores.

Uma das grandes vantagens da Internet é democratizar os meios de comunicação. A web proporciona uma série de possibilidades, que permite a qualquer profissional ou empresa do mercado aparecer em igualdade de condições.

“Dá mais trabalho e é mais difícil anunciar na web, pois o usuário espera qualidade de informação. Se a apresentação do produto for adequada, você ajuda os interessados a encontrar a opção desejada”, ponderou. “Mas quem busca imóvel na Internet espera a maior quantidade de informações possível.”

Para fazer bons negócios, é necessário entender quem é o consumidor on-line e como se comporta; escolher corretamente os investimentos; atingir todas as expectativas do usuário, inclusive e principalmente de atendimento.

O usuário é exigente, curioso, prático e, além disso, está mais preparado para fazer negócio. Ele busca informações completas e confiáveis antes de consultar o corretor. “O tempo para chegar ao corretor aumentou, mas o período de negociação diminuiu.”

Na avaliação do diretor geral da Rede Secovi de Imóveis, Luiz Fernando Gambi, que coordenou o evento (realizado na quarta-feira, 10/11), o comprador é bem informado e cabe ao corretor oferecer a ele um serviço qualificado. “Mais que entendê-lo, o corretor deve moldar a solução junto com o cliente. Esse é o atendimento desejado. Seu papel é o de ajudar a fechar o negócio”, concluiu.

 

Revista INCorporativa




 

 

Notícias

Valor Econômico – Artigo – Nova proposta para o Marco Legal de Garantias

Valor Econômico – Artigo – Nova proposta para o Marco Legal de Garantias A proposta é um importante mecanismo de aprimoramento do mercado imobiliário e de oferta ao crédito No fim de novembro, o governo federal enviou ao Congresso Nacional o Projeto de Lei nº 4.188/21, o novo Marco Legal das...

Projeto quer alterar CPC e regras de julgamentos

Projeto quer alterar CPC e regras de julgamentos O texto, que tramita no Senado, tem como objetivo deixar as decisões dos Tribunais Superiores e de 2ª instância mais claras. quarta-feira, 5 de janeiro de 2022 Está em tramitação no Senado Federal o PL 4.311/21, de autoria do senador Rodrigo Cunha,...

Não é possível usucapião de imóvel abandonado financiado pelo SFH, diz STJ

FUNÇÃO PÚBLICA Não é possível usucapião de imóvel abandonado financiado pelo SFH, diz STJ 23 de dezembro de 2021, 18h19 Por Danilo Vital Em seu voto, a ministra Nancy Andrighi explica que os imóveis públicos, mesmo desocupados, possuem finalidade específica, de atender a necessidades da...

Artigo: Pacto antenupcial e contrato de namoro – Por Luís Ricardo S. Vinhaes

Artigo: Pacto antenupcial e contrato de namoro – Por Luís Ricardo S. Vinhaes O contrato de namoro é o estabelecimento de regras ao namoro entre pessoas, que visa afastar os efeitos da presunção da união estável. Já o pacto antenupcial é um instrumento de prevenção de conflitos entre cônjuges, um...

JusBrasil – É importante regulamentar a União Estável?

JusBrasil – É importante regulamentar a União Estável? A União Estável está presente na vida de muitos casais, muitos ainda não sabem a importância da regulamentação da União Estável, para fins de prova, após, uma eventual separação. Infelizmente, somente após uma separação, é possível perceber a...

STF valida georreferenciamento obrigatório para registro de propriedade rural

QUESTÕES DE TERRA STF valida georreferenciamento obrigatório para registro de propriedade rural 28 de dezembro de 2021, 11h15 O interesse público é atendido porque a obrigatoriedade de georreferenciamento dos imóveis rurais e sua consequente certificação pelo INCRA permite combater a grilagem de...

Enfim, uma boa notícia no âmbito do Imposto de Renda

JUSTIÇA TRIBUTÁRIA Enfim, uma boa notícia no âmbito do Imposto de Renda 27 de dezembro de 2021, 8h00 Por Fernando Facury Scaff Como se vê, é um projeto simples e direto, em busca daquilo que a sociedade necessita, que é o alívio da carga tributária — parabéns ao Senador e sua assessoria. Confira em...

Condomínio não é parte legítima para pagar IPTU de áreas comuns, diz TJ-PB

PAGA OU NÃO PAGA? Condomínio não é parte legítima para pagar IPTU de áreas comuns, diz TJ-PB 21 de dezembro de 2021, 7h23 O magistrado pontuou, ainda, que a jurisprudência do STJ estabelece que "somente a posse com animus domini é apta a gerar a exação predial urbana, que não ocorre com o...