Indenização e perdão para homem preso por causa de relação amorosa com a irmã

Fonte: www.espacovital.com.br

Indenização e perdão para homem preso por causa de relação amorosa com a irmã

(25.05.11)

O alemão Patrick Stuebing, de 34 anos, cobra do Estado alemão, na Justiça de seu país, uma indenização de 40 mil euros (cerca de R$ 91 mil) depois que foi preso por manter - sem saber - uma longa relação incestuosa com sua irmã Susan Karolewski.
 
Stuebing tinha sido adotado ainda bebê e conheceu Susan e sua família biológica quando ele tinha 23 anos. Patrick e Susan nunca tinham se visto antes e acabaram se apaixonando. Eles passaram a viver juntos e tiveram quatro filhos. Em junho de 2008 as curiosas circunstâncias foram descobertas.

Patrick ficou dois anos e 20 dias preso por causa da relação com a irmã. Na Alemanha, o relacionamento sexual entre irmãos biológicos é considerado crime - mas no caso específico, só ele foi condenado.

Em 2004, Patrick chegou a fazer voluntariamente uma cirurgia de vasectomia. As informações são do jornal holandês "AD".

Uma decisão judicial, mais tarde, concedeu o perdão judicial - mas o julgado foi atacado por recurso da Procuradoria de Justiça alemã. Agora, Patrick e Susan criaram um saite em que pedem a adesão de pessoas compreensivas e de bem, para deem sua adesão a um abaixo assinado.

"O pano de fundo: dois anos e 20 dias Patrick já passou na prisão. E tudo porque a mulher com quem tem quatro filhos é sua irmã biológica". A revelação vem na página que o casal colocou na Internet. "A chamada pode ser imoral e irresponsável" - diz a página.

"A penalidade não cria nada, mas  traz um sofrimento indescritível" - é o apelo para que cidadãos alemãos subscrevam o manifesto a ser enviado à Justiça. São necessárias 1.000 assinaturas. Até hoje pela manhã já tinham sido obtidas 314.

Para acessar o saite do casal de irmãos biológicos, clique aqui. 
 

Notícias

TJ-SP admite extinção de usufruto de imóvel arrematado em leilão

EFETIVIDADE DA EXECUÇÃO TJ-SP admite extinção de usufruto de imóvel arrematado em leilão 17 de outubro de 2018, 10h29 Por Tadeu Rover Segundo o processo, para fraudar a execução, o devedor simulou uma doação do imóvel aos filhos, reservando o usufruto vitalício a ele e à sua mulher. Leia em...
Leia mais

Homem deve indenizar ex-mulher por traição

Dano moral Homem deve indenizar ex-mulher por traição Juíza considerou que a infidelidade se deu com pessoa que era considerada da família e que trabalhava na empresa pertencente à autora. quinta-feira, 17 de janeiro de 2019 A juíza de Direito Clarissa Somesom Tauk, da 5ª vara da Família e...
Leia mais

Previdência para amantes: descalabro jurídico

Previdência para amantes: descalabro jurídico          Regina Beatriz Tavares da Silva* 17 Janeiro 2019 | 06h00 Em vários artigos anteriores (como aqui, aqui e aqui) já salientei a importância do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dos Recursos...
Leia mais

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen Evite conflitos e escolha, antes de casar, o regime da comunhão de bens Nem sempre um casal decide e planeja o casamento. Muitas vezes, acontece aos poucos, e, de repente, estão casados ou vivendo em união estável. Independentemente da forma ou da...
Leia mais

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial          Lucas Marshall Santos Amaral 11 Janeiro 2019 | 04h00 Jeff Bezos e MacKenzie Bezos estão casados há 25 anos. Foi nesse período que ele se tornou o homem mais rico do mundo. Porém, a vida de...
Leia mais

Afeto como elemento basilar da relação familiar

Afeto como elemento basilar da relação familiar    10/01/19 ÀS 00:00 André Vieira Saraiva de Medeiros A família sofreu inúmeras modificações ao longo dos anos e – por consequência do processo evolutivo – a concepção de parentalidade foi extensivamente alterada, sob influência direta da...
Leia mais

A opção extrajudicial de recuperação de empresas

A opção extrajudicial de recuperação de empresas 7 de janeiro de 2019, 6h24 Por Murilo Aires Na recuperação extrajudicial não há intervenção do Ministério Público, nomeação de administrador judicial nem mesmo prazo mínimo de dois anos de supervisão judicial. Confira em Consultor Jurídico
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados