Mais do que ser in, preservar é economizar tempo e dinheiro

 

24/06/2010 - 06h00

Dicas para preservar mais e pagar menos

“Falar em preservação do meio ambiente está na moda. Mas, mais do que ser in, preservar é economizar tempo e dinheiro, o que é vantagem para qualquer um”

 

 

Clique no nome do colunista para ver outros artigos
Renata Camargo*

O debate ambiental está polarizado na responsabilidade que o campo tem em relação à preservação das florestas brasileiras. É fato que o dever dos produtores rurais – sejam eles pequenos, médios ou grandes – é enorme na conservação dos recursos naturais. Mas é preciso entender o papel daqueles que vivem nas cidades. No Brasil, 81% da população está no meio urbano e as ações praticadas por essas pessoas influenciam fortemente na natureza.

Falar em preservação do meio ambiente está na moda. Mas, mais do que ser in, preservar é economizar tempo e dinheiro, o que é vantagem para qualquer um. Uma boa dica para os consumidores é buscar meios para economizar energia. Saber quanto cada eletrodoméstico consome de energia, por exemplo, pode significar menos gasto com sua conta de luz.

O primeiro passo começa na hora da compra. Ao escolher um aparelho, dê preferência para equipamentos que tenham selo de economia de energia (no Brasil, Selo Procel – aquele símbolo que é uma fita vermelha com uma lâmpada dentro, metade acesa, metade apagada). Nele vem escrita a informação fundamental que conquista o consumidor logo de cara: “Este produto consome menos energia”.

Saiba quais são os equipamentos com selo

Veja aqui o catálogo de marcas com o Selo Procel

Outra dica é calcular o quanto cada eletrodoméstico que você tem em casa (ou pelo menos, os mais custosos) gasta de energia. A princípio, pode parecer algo complexo, mas a fórmula é relativamente simples, como mostra o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel).

É preciso primeiro localizar a potência do eletrodoméstico, medida em Watts (W). Essa informação está no manual do fabricante. Mas, se você for daquelas pessoas que jogam fora os manuais, tente localizar os dados do equipamento pela internet.

Achado isso, multiplique a potência pelo número de horas utilizadas e, depois, pelo número de dias de uso mês (Wh/mês). O resultado, divida por 1000. Para saber o valor em reais, multiplique o consumo médio mensal em KWh (1000 Watts = 1 KWatts) pelo valor da tarifa cobrada em sua conta de luz. Atenção, não é o valor total da conta, mas a tarifa cobrada pela concessionária.

Ainda assim, se achar que não vale a pena tanta matemática, você tem outras opções para economizar. Com pequenas mudanças de hábito, é possível enxugar o orçamento doméstico e contribuir para reduzir o consumo de energia e, consequentemente, colaborar para um uso mais adequado dos recursos naturais.

Veja algumas boas dicas para economizar energia:

- Ao viajar, desligue a chave-geral;
- Tomadas quentes são sinônimo de desperdício. Por isso, evite o uso de benjamins;
- Se tiver ar-condicionado em casa, proteja a parte externa do aparelho da incidência do sol, sem bloquear as grades de ventilação;
- Pinte o teto e as paredes internas de sua casa com cores claras. Elas refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de iluminação artificial;
- Substitua as lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas ou circulares na área da cozinha, área de serviço, garagem e outros locais que fiquem com as luzes acesas mais de 4 horas por dia. Uma lâmpada fluorescente economiza até 80% de energia comparada com a lâmpada comum e dura dez vezes mais;
- Em seu computador, mantenha acionado o Programa Energy Star®, utilizando os recursos de economia de energia do monitor. Esse sistema desliga o monitor quando o computador não estiver sendo utilizado por muito tempo. Acesse este recurso clicando em: Meu Computador/ Painel de Controle/ Vídeo;
- Nunca deixar seu aparelho "dormir" carregando. Ou seja, dê a carga e retire-os da tomada. Só carregue o tempo necessário especificado no manual;
- Instale a geladeira e o freezer em local bem ventilado, longe do fogão, aquecedores e áreas expostas ao sol;
- Arrume os alimentos na geladeira de forma a perder menos tempo para encontrá-los e deixe espaço entre eles para o ar poder circular;
- Não guarde alimentos e líquidos quentes, nem em recipientes sem tampa.
- Não forre as prateleiras da geladeira. Isto dificulta a circulação de ar;
- Faça o degelo periodicamente para evitar que se forme camada de gelo;
- No inverno, a temperatura interna do refrigerador não precisa ser tão baixa quanto no verão. Regule o termostato;
- Nunca desliga a TV através somente do controle remoto. Desligue-a da tomada;
- E, atenção, o consumo de aparelhos em stand by pode representar 12% do consumo doméstico de energia.

Veja mais no manual Dicas de Economia de Energia para um Mundo Melhor

 

 

*Formada em Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), Renata Camargo é especialista em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável pelo CDS/UnB. Já atuou como repórter nos jornais Correio Braziliense, CorreioWeb e Jornal do Brasil e como assessora de imprensa na Universidade de Brasília e Embaixada da Venezuela. Trabalha no Congresso em Foco desde 2008.

 

Congresso em foco

Notícias

MEC permite uso de nome social de transexuais no ensino básico

MEC permite uso de nome social de transexuais no ensino básico Publicado em: 19/01/2018 Está permitido pelo MEC o uso de nome social de travestis e transexuais nos registros escolares de ensino básico. Portaria 33, que homologa parecer com a permissão, foi publicada nesta quinta-feira, 18, no...
Leia mais

'Os médicos não deixaram minha irmã morrer em paz'

'Os médicos não deixaram minha irmã morrer em paz' Publicado em: 16/01/2018 Em 2009, Polly Kitzinger sobreviveu a um acidente de carro, mas ficou com sérias lesões cerebrais. A irmã dela, Jenny, diz que Polly não teria desejado ser submetida a tantas intervenções médicas que a permitiram ficar...
Leia mais

A regularização fundiária de condomínios e ranchos de lazer

A regularização fundiária de condomínios e ranchos de lazer 15 de janeiro de 2018, 8h00 Por Ivan Carneiro Castanheiro e Andreia Mara de Oliveira Núcleo urbano informal, segundo artigo 11 da Lei 13.465 de 11 de julho de 2017, é o assentamento clandestino, irregular ou no qual não foi possível...
Leia mais

COMPRADOR DEVE TRANSFERIR VEÍCULO ADQUIRIDO PARA SEU NOME

COMPRADOR DEVE TRANSFERIR VEÍCULO ADQUIRIDO PARA SEU NOME SOB PENA DE TER QUE INDENIZAR por AF — publicado em 11/01/2018 18:57 A juíza da 6ª Vara Cível De Brasília condenou o comprador de uma motocicleta a pagar R$ 5 mil a título de danos morais ao vendedor, por não ter providenciado a...
Leia mais

Condenados podem passar a arcar com o custo da tornozeleira

09/01/2018 - 09h01 Proposta determina que condenado pagará pelo custo de tornozeleira eletrônica A Câmara analisa proposta para que condenados monitorados eletronicamente podem passar a arcar com o custo da tornozeleira. O texto (PL 8806/17), do senador Paulo Bauer (PSDB-SC), altera a...
Leia mais

Uso de criptomoedas é possível em operações societárias

Uso de criptomoedas é possível em operações societárias 8 de janeiro de 2018, 7h00 Por Thiago Vasconcellos O ineditismo do tema descortina uma série de oportunidades e questionamentos, especialmente na esfera jurídica. Uma pergunta interessante diz respeito à possibilidade (e os efeitos daí...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados