Plano nacional para combate ao tráfico de drogas

 
Combater crime organizado é um dos principais desafios, diz José Eduardo Cardozo

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil

 

Brasília - O deputado federal José Eduardo Cardozo – escolhido pela presidenta eleita, Dilma Rousseff, para comandar o Ministério da Justiça – disse há pouco que os maiores desafios de sua pasta serão o combate ao crime organizado e a melhoria da segurança pública no país.

Cardozo afirmou, durante cerimônia de posse de Dilma, que esse problemas são questões de Estado e que o novo governo deverá agir para unir os Três Poderes. “Temos que dar respostas de Estado, não políticas, eleitoreiras ou corporativas. Precisamos criar um plano nacional para combater o tráfico de drogas e melhorar a segurança.”

Apesar de reconhecer que a presidenta Dilma terá uma base de sustentação “sólida” no Congresso, Cardozo disse que o debate a respeito do valor do salário mínimo poderá ser o primeiro desafio do novo governo no diálogo com o Legislativo.

“É uma questão polêmica em que se colocam de um lado a necessidade de remuneração justa do trabalhador e de outro a possibilidade do Estado brasileiro. Acredito que prevalecerá a questão da responsabilidade.”

Veja os ministros do novo governo:

 

 


Edição: Talita Cavalcante - Agência Brasil

 

 

Notícias

Cartórios terão que comunicar Coaf - Valor Econômico

Cartórios terão que comunicar Coaf - Valor Econômico Publicado em: 22/05/2019 A corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) finaliza uma resolução para obrigar os cartórios de todo o país a comunicar o Conselho de Atividades Financeiras (Coaf) sobre movimentações suspeitas. A exigência é...
Leia mais

Investimento em inovação pode reduzir gastos com impostos em até 180%

Investimento em inovação pode reduzir gastos com impostos em até 180% 15 de maio de 2019, 6h44 Por Adelmo Nunes Historicamente, o Brasil se encontra em constante ascendência quando o assunto é desenvolvimento e inovação tecnológica e isso graças às políticas internas relacionadas à ciência e...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados