TJSP decide facilitar devolução de dinheiro ao comprador do imóvel

30/09/2011

Todos sabem as dificuldades que decorrem da desistência da compra de imóveis. Em geral, há dúvidas quanto à devolução do que já foi pago.

A construtora deve devolver tudo o que já foi pago pelo comprador? E se, no contrato firmado, houver disposição em contrário? Como fica?

Para evitar esses problemas, o Tribunal de Justiça de São Paulo editou três súmulas que facilitam ao comprador receber de volta o valor já pago. Mesmo quando forem previstas no contrato retenções do valor já pago, caso o comprador desista do negócio.

A primeira súmula determina que o comprador, mesmo inadimplente, pode pedir a rescisão do contrato e reaver as quantias pagas.
A segunda súmula do TJSP diz que a devolução da quantia paga deve ser feita em uma única parcela e com as devidas correções.
A terceira diz que, após devolver o que foi pago, a construtora não pode pedir qualquer indenização do consumidor no mesmo processo.

No entendimento do TJSP, a construtora que vendeu o imóvel pode sim, fazer retenções, mas apenas de alguns gastos administrativos.

Extraído de ClipImobiliário
 

Notícias

Separados por 30 anos: Filho poderá registrar nome de mãe biológica

Ligação biológica Separados por 30 anos: Filho poderá registrar nome de mãe biológica A magistrada levou em consideração depoimentos de pessoas próximas, como o da irmã, para convencer-se da ligação entre mãe e filho para o reconhecimento de ligação biológica. sexta-feira, 21 de junho de 2019 A...
Leia mais

Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita

COMPRA DE AÇÕES Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita 21 de junho de 2019, 9h45 Por Gabriela Coelho Diferença positiva entre o valor da venda e o custo de aquisição de participação societária caracteriza ganho de capital, afirma Receita Confira em Consultor Jurídico
Leia mais

Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável

MP NO DEBATE Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável 17 de junho de 2019, 8h00 Por Maria Fátima Vaquero Ramalho Leyser Antes da promulgação da Constituição Federal de 1988, a convivência entre homem e mulher, como se fossem casados, isto é, a união estável entre pessoas de sexo...
Leia mais

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará Publicado em 12/06/2019 - 20:49 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil  Brasília Foi publicada hoje no Diário Oficial da União uma lista com 287 atividades econômicas que não precisarão de autorizações prévias para...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados