A globalização da Advocacia

A globalização da Advocacia

(23.03.11)

 

Especialistas nacionais e estrangeiros prometem mexer com os ânimos dos advogados estaduais entre os dias 14 e 15 de abril, em Curitiba (PR). Na pauta da I Conferência Internacional em Gestão Legal, está a eliminação de barreiras dos próprios escritórios nacionais frente às oportunidades no exterior.

Com mais de 632 mil advogados ativos no país, escritórios de advocacia encontram desafios em áreas como gestão de pessoas, marketing, finanças, empreendedorismo, negócios jurídicos e tecnologia, já encontradas no cenário internacional e que exigem postura diferenciada dos profissionais brasileiros.

Para o consultor especialista em estratégia de mercado, comunicação e marketing jurídico, Rodrigo Bertozzi, a excelência em gestão e serviços deve ter foco também no campo internacional. “Este é o momento para a internacionalização dos escritórios. A preocupação da inserção local e regional mudou com a nova percepção e imagem do Brasil no exterior”, define.

A entrada de grandes escritórios ingleses, norte-americanos e australianos no Brasil também gerou pressões e forte concorrência. Aspectos como qualidade da produção acadêmica e técnica não podem ser mais desculpas para o engessamento das bancas brasileiras ou temor à concorrência internacional.

“Timidez sobre crescimento é inaceitável. De modo sustentável, organizado, com gestão e dentro do código de ética, não há limites para crescimento”, diz Bertozzi.

De acordo com a advogada e consultora especialista em planejamento estratégico, composição societária e gestão de pessoas na Advocacia, Lara Selem, o mercado jurídico brasileiro já movimenta cerca de R$ 3 bilhões ao ano.

“A vinda dos escritórios internacionais vai além dos impactos nas pequenas e médias bancas estaduais, mas como aproveitar novos conhecimentos e oportunidades”, explica.

Prática comum em países como Estados Unidos, Coréia do Sul, Japão, além de alguns africanos, poucas bancas brasileiras seguem em volume ao exterior.

“O uso de ferramentas estratégicas de gestão, inovação constante e saber comunicar a expertise para o mercado geram segurança e calibram os escritórios estaduais para o mercado internacional”, diz Lara, que destaca pensamento global, gestão de produção e visão empreendedora como pontos fortes no Brasil. Mas, para o exterior, a especialista arremata: ousadia e diferenciação de mercado.

Fonte: www.espacovital.com.br
 

 

Notícias

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro 13 de fevereiro de 2019, 15h46 Por Rhasmye El Rafih Não obstante, as moedas virtuais são sofisticadas tecnologias desenvolvidas para favorecer transações financeiras descentralizadas e céleres, sem a necessidade de intermediação por banco ou...
Leia mais

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame Publicado em: 14/02/2019 Um herdeiro que está preso, condenado pela Justiça, perde seus direitos? Veja a resposta no vídeo de finanças pessoais, com o advogado Samir Choaib, especialista em direito sucessório.   Assista o...
Leia mais

Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria 13 de fevereiro de 2019, 10h25 Por Fernanda Valente Os dados mostram que 95,9% dos juízes ativos de primeira instância são a favor da submissão a uma corregedoria. Confira a pesquisa em Consultor...
Leia mais

A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica

REFLEXÕES TRABALHISTAS A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica 8 de fevereiro de 2019, 8h00 Por Pedro Paulo Teixeira Manus A função institucional do Poder Judiciário é dizer o direito, proporcionando a segurança jurídica aos jurisdicionados. Prossiga em Consultor Jurídico
Leia mais

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições Publicado em 07/02/2019 - 10:49 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil  Brasília O Conselho Federal de Medicina (CFM) abriu prazo de 60 dias para receber contribuições relativas à Resolução nº 2.227/2018, que atualiza...
Leia mais

Plural TJMG - Direito à morte digna

Plural TJMG - Direito à morte digna Publicado em: 07/02/2019 Nos processos de doenças terminais, o que fazer até o dia de morrer? Qual é a diferença entre distanásia e cuidados paliativos? No Brasil, são proibidas as práticas da eutanásia e do suicídio assistido. Mas as pessoas podem se recusar a...
Leia mais

Câmara vai analisar criação de usinas eólicas e solares no mar

05/02/2019 - 17h21 Câmara vai analisar criação de usinas eólicas e solares no mar O Projeto de Lei 11247/18, do Senado, autoriza a implantação de usinas no mar para a geração de energia elétrica a partir de fontes eólica e solar. As plataformas poderão ser instaladas no mar territorial...
Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL - EMBARGOS DE TERCEIRO - FILHOS - LEGITIMIDADE ATIVA - SUBSCRIÇÃO DE IMÓVEL SEM A ANUÊNCIA DO CÔNJUGE E DOS DEMAIS PROPRIETÁRIOS - NULIDADE...

Publicado em: 05/02/2019 APELAÇÃO CÍVEL - EMBARGOS DE TERCEIRO - FILHOS - LEGITIMIDADE ATIVA - SUBSCRIÇÃO DE IMÓVEL SEM A ANUÊNCIA DO CÔNJUGE E DOS DEMAIS PROPRIETÁRIOS - NULIDADE - DISTINÇÃO ENTRE SUBSCRIÇÃO E INTEGRALIZAÇÃO - AÇÃO DE RESPONSABILIDADE DOS SÓCIOS DE EMPRESA LIMITADA - PROTEÇÃO...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados