Entenda a proibição dos faróis de xênon

Entenda a proibição dos faróis de xênon

aparentes vantagens da lâmpada de xênon, entre elas uma luz mais intensa, saltaram aos olhos de muitos motoristas que possuem carros cujos faróis não são preparados para receber tais lâmpadas

Pela redação - www.incorporativa.com.br
11/06/2011

A instalação de faróis de xênon -gás xenônio- em veículos foi proibida pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) em todo o país. A resolução 384, que proíbe as potentes lâmpadas de xênon foi implantada para garantir a segurança do motorista, já que a luz forte pode ofuscar a visão e causar acidentes.

A substituição dos faróis de xênon em veículos que possuem os modelos em seu projeto original foi permitida pelo Contran. A instalação irregular do modelo resulta em multa de R$ 127,69 e cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Lázaro Moraes, gerente de desenvolvimento de produtos da Nino Faróis, empresa que está há mais de 20 anos no mercado de iluminação automotiva, explica por que o Contran proibiu a instalação. “A lâmpada de xênon é muito específica, de base própria, e não monta em nenhum outro tipo de base e, mesmo com os tipos de lâmpadas convencionais mais utilizadas (H4, H7, H1 e H3), é impossível se fazer adaptações”. Segundo Lázaro, as lâmpadas automotivas [halógenas, de gás inerte ou xênon] possuem bases totalmente diferentes. “Isso significa que o farol de xênon só pode ser usado em veículos projetados para ele, do contrário, há grandes chances de atrapalhar quem vem em sentido contrário ou à sua frente”, explica.

Mesmo assim, as aparentes vantagens da lâmpada de xênon, entre elas uma luz mais intensa, saltaram aos olhos de muitos motoristas que possuem carros cujos faróis não são preparados para receber tais lâmpadas. Surgiram, assim, lâmpadas importadas xênon que simplesmente conseguiram adaptar-se em faróis halógenos.

O feito dos fabricantes destas fontes de luz “adaptáveis” foi o de pegar o reator de xênon e criar bases de medidas idênticas às lâmpadas de filamento resistivo compatíveis com diversos faróis. O problema está no fato desta lâmpada entrar em um projeto de farol não foi feito para isso. “Desta forma, a adaptação foge de qualquer ação normativa, o que, seguramente, atrapalha a vida no trânsito”, explica Lázaro. “Assim como cada fechadura só pode ser aberta com sua correspondente chave, cada farol, para que funcione corretamente, possui sua lâmpada certa”, finaliza.

Uma luz estranha

O xenônio, ou xênon, é um elemento químico que, à temperatura ambiente, encontra-se em estado gasoso. Sua utilização como fonte de luz é explicada pelo fato de, ao ser excitado com uma descarga elétrica, produz uma intensa luz que tende para o azul. Mas sua aplicabilidade vai muito além das pistas e estradas. Em hospitais, o xenônio é fundamental, não para iluminar, mas para servir como anestésico.

Fonte: Revista INCorporativa
 

Notícias

A penhorabilidade do imóvel do fiador em discussão

OPINIÃO A penhorabilidade do imóvel do fiador em discussão 28 de fevereiro de 2021, 17h26 Por Moira Regina de Toledo Bossolani e Leandro Ibagy Trata-se de uma locação comercial, na qual foram seus fiadores os seus respectivos sócios. Confira em Consultor Jurídico

Ex-mulher deve pagar aluguel por permanecer em imóvel comum após divórcio

EVITAR ENRIQUECIMENTO ILÍCITO Ex-mulher deve pagar aluguel por permanecer em imóvel comum após divórcio 25 de fevereiro de 2021, 8h16 Por Tábata Viapiana Trata-se de questão que deve primeiro ser equacionada na definição da partilha do divórcio Confira em Consultor Jurídico

Jurisprudência mineira – Apelação cível – Usucapião especial urbano – Imóvel havido por herança – Comunhão com os demais herdeiros da autora da herança

Jurisprudência mineira – Apelação cível – Usucapião especial urbano – Imóvel havido por herança – Comunhão com os demais herdeiros da autora da herança Publicado em 23 de fevereiro de 2021 JURISPRUDÊNCIA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL – INTEMPESTIVIDADE – NÃO VERIFICAÇÃO – USUCAPIÃO ESPECIAL URBANO – IMÓVEL...

Juiz cria robô de autoatendimento para acelerar demandas processuais

Juiz cria robô de autoatendimento para acelerar demandas processuais Por Redação JuriNews 17/02/2021 - 11:02 Quando chegou há pouco mais de um ano para assumir a titularidade da 1ª Vara da Comarca de Piancó, município localizado a 340 quilômetros de João Pessoa, capital da Paraíba, o juiz Pedro...