O Deputado Silva

26 de novembro de 2010, às 10h16min


Uma notável transição de carreira


A mais notável transição de carreira que pude presenciar é a que está fazendo Francisco Everardo Oliveira Silva, eleito deputado federal com votação recorde pelo PR.

Por José Augusto Minarelli, www.administradores.com.br


Ao longo de quase 30 anos aconselhando executivos demitidos pelas empresas em processos de transição de carreira, já vivenciei de tudo um pouco: diretores de administração que montaram lojas, executivos de finanças que passaram a viver de consultoria e executivas que abriram lojas de lingerie. No entanto, a mais notável transição de carreira que pude presenciar é a que está fazendo Francisco Everardo Oliveira Silva, eleito deputado federal com votação recorde pelo PR.
 

Pessoa de origem humilde e palhaço por profissão, Silva se tornou deputado federal por São Paulo e tem como missão abandonar a carreira que o tornou famoso assumindo outra que pode vir a destruí-lo. Para muitos, trata-se de uma fraude eleitoral, uma vez que Silva fez campanha como palhaço, mas não poderá assumir sua cadeira como tal, devendo se apresentar devidamente trajado, sob o risco de ser cassado por falta de decoro parlamentar.

 

O Deputado Silva, se não for impedido em função de uma eventual comprovação de analfabetismo, tem um suas mãos uma oportunidade de ouro, ou seja, realizar uma das mais complexas transições de carreira de que se tem notícia no Brasil. Normalmente, buscamos uma nova carreira quando aquela em que atuávamos já não se mostra mais promissora. No caso do Deputado Silva estamos vendo o oposto. Ele deixa uma carreira bem sucedida no ramo circense e vai se aventurar em um cenário que certamente lhe será hostil, pois vai se sentar ao lado de outros 500 e tantos deputados que obtiveram menos votos do que ele e que estarão tentados a mostrar que sua eleição foi um equívoco.

 

Se escapar dos procuradores que querem sua cassação antes mesmo da diplomação, o Deputado Silva, certamente, não terá um mandato tranquilo. Não poderá exercê-lo com a vestimenta que o tornou famoso e precisará cumprir uma importante promessa – quiçá a única – de sua campanha: explicar ao povo brasileiro o que é que os deputados fazem.

 

Terá condições para isso? Conseguirá trazer transparência a uma atividade que, no Brasil, sempre foi exercida longe do escrutínio da sociedade? Terá êxito em fugir do enorme interesse que sua atividade parlamentar certamente vai despertar tanto para os outros deputados como para a sociedade como um todo?

 

Honestamente, gostaria muito de que o Deputado Silva surpreendesse a todos e conseguisse a improvável façanha de conseguir sucesso em uma transição de carreira para lá de complicada. Ele deixa o sucesso para se enveredar por algo que não conhece, trilhando o caminho oposto da maioria dos profissionais que buscam mudar de ares para sobreviver. Eleito com mais de 1,3 milhão de votos, ele tem o compromisso de desvendar aos que o elegeram o que fazem os deputados em Brasília, um compromisso para lá de espinhoso para alguém que sempre soube fazer rir.

 

Prevejo dias tumultuados para o Deputado Silva, mas torço muito para que ele alcance o sucesso em sua nova profissão, pois não temos muitas notícias de êxito em transições de carreira para atividades para as quais a pessoa não tenha inclinação ou preparo. Se ele conseguir se tornar um deputado valioso para a sociedade, que nos ajude a entender o que fazem os deputados em Brasília, terá realizado uma proeza sem igual.

 

 

José Augusto Minarelli - é Presidente da Lens & Minarelli, empresa especializada em Outplacement e aconselhamento de carreira.


Fonte: Administradores

 

Notícias

Proteção dos alimentos: a inclusão dos avós na ação de alimentos

OPINIÃO Proteção dos alimentos: a inclusão dos avós na ação de alimentos Diego Ferreira da Silva Voloski 18 de junho de 2024, 19h43 A responsabilidade alimentar dos avós é subsidiária e complementar e só se configura na impossibilidade total ou parcial dos pais de cumprir com suas obrigações...

Nova lei limita liberdade de empresas para escolher foro de ações

LIBERDADE CONTRATUAL Nova lei limita liberdade de empresas para escolher foro de ações José Higídio 17 de junho de 2024, 7h44 O texto da lei diz que a escolha do foro precisa “guardar pertinência com o domicílio ou a residência de uma das partes ou com o local da obrigação” — exceto em contratos de...

Mães não precisam ser casadas para registro de filhos por fertilização

Mães não precisam ser casadas para registro de filhos por fertilização A juíza ressaltou a importância de suprir lacunas na legislação para garantir a proteção dos direitos das crianças e das genitoras. Da Redação quinta-feira, 13 de junho de 2024 Atualizado às 18:14 Não é necessário que genitoras...

Modificações no art. 63 do CPC via Lei 14.879/24: 6 pontos de preocupação

OPINIÃO Modificações no art. 63 do CPC via Lei 14.879/24: 6 pontos de preocupação Murilo Teixeira Avelino 11 de junho de 2024, 18h33 Com a alteração legislativa, a eleição de foro contratual ficou extremamente limitada: as partes só podem escolher, consensualmente, litigar perante os órgãos com...

Certidão com efeito de negativa prova quitação de dívida, decide TJ-DF

TUDO NOS CONFORMES Certidão com efeito de negativa prova quitação de dívida, decide TJ-DF 11 de junho de 2024, 7h51 Relator do agravo, o desembargador Robson Barbosa de Azevedo explicou que o artigo 192 do Código Tributário Nacional estabelece que o formal de partilha só pode ser expedido mediante...