O Deputado Silva

26 de novembro de 2010, às 10h16min


Uma notável transição de carreira


A mais notável transição de carreira que pude presenciar é a que está fazendo Francisco Everardo Oliveira Silva, eleito deputado federal com votação recorde pelo PR.

Por José Augusto Minarelli, www.administradores.com.br


Ao longo de quase 30 anos aconselhando executivos demitidos pelas empresas em processos de transição de carreira, já vivenciei de tudo um pouco: diretores de administração que montaram lojas, executivos de finanças que passaram a viver de consultoria e executivas que abriram lojas de lingerie. No entanto, a mais notável transição de carreira que pude presenciar é a que está fazendo Francisco Everardo Oliveira Silva, eleito deputado federal com votação recorde pelo PR.
 

Pessoa de origem humilde e palhaço por profissão, Silva se tornou deputado federal por São Paulo e tem como missão abandonar a carreira que o tornou famoso assumindo outra que pode vir a destruí-lo. Para muitos, trata-se de uma fraude eleitoral, uma vez que Silva fez campanha como palhaço, mas não poderá assumir sua cadeira como tal, devendo se apresentar devidamente trajado, sob o risco de ser cassado por falta de decoro parlamentar.

 

O Deputado Silva, se não for impedido em função de uma eventual comprovação de analfabetismo, tem um suas mãos uma oportunidade de ouro, ou seja, realizar uma das mais complexas transições de carreira de que se tem notícia no Brasil. Normalmente, buscamos uma nova carreira quando aquela em que atuávamos já não se mostra mais promissora. No caso do Deputado Silva estamos vendo o oposto. Ele deixa uma carreira bem sucedida no ramo circense e vai se aventurar em um cenário que certamente lhe será hostil, pois vai se sentar ao lado de outros 500 e tantos deputados que obtiveram menos votos do que ele e que estarão tentados a mostrar que sua eleição foi um equívoco.

 

Se escapar dos procuradores que querem sua cassação antes mesmo da diplomação, o Deputado Silva, certamente, não terá um mandato tranquilo. Não poderá exercê-lo com a vestimenta que o tornou famoso e precisará cumprir uma importante promessa – quiçá a única – de sua campanha: explicar ao povo brasileiro o que é que os deputados fazem.

 

Terá condições para isso? Conseguirá trazer transparência a uma atividade que, no Brasil, sempre foi exercida longe do escrutínio da sociedade? Terá êxito em fugir do enorme interesse que sua atividade parlamentar certamente vai despertar tanto para os outros deputados como para a sociedade como um todo?

 

Honestamente, gostaria muito de que o Deputado Silva surpreendesse a todos e conseguisse a improvável façanha de conseguir sucesso em uma transição de carreira para lá de complicada. Ele deixa o sucesso para se enveredar por algo que não conhece, trilhando o caminho oposto da maioria dos profissionais que buscam mudar de ares para sobreviver. Eleito com mais de 1,3 milhão de votos, ele tem o compromisso de desvendar aos que o elegeram o que fazem os deputados em Brasília, um compromisso para lá de espinhoso para alguém que sempre soube fazer rir.

 

Prevejo dias tumultuados para o Deputado Silva, mas torço muito para que ele alcance o sucesso em sua nova profissão, pois não temos muitas notícias de êxito em transições de carreira para atividades para as quais a pessoa não tenha inclinação ou preparo. Se ele conseguir se tornar um deputado valioso para a sociedade, que nos ajude a entender o que fazem os deputados em Brasília, terá realizado uma proeza sem igual.

 

 

José Augusto Minarelli - é Presidente da Lens & Minarelli, empresa especializada em Outplacement e aconselhamento de carreira.


Fonte: Administradores

 

Notícias

Câmara pode votar novo Minha Casa Minha Vida nesta quarta

Câmara pode votar novo Minha Casa Minha Vida nesta quarta Por Congresso Em Foco Em 01 dez, 2020 - 16:06 As principais diferenças entre os dois programas são o financiamento de melhorias em habitações já construídas e o aumento dos valores totais dos imóveis que poderão ser financiados. Confira em...

Nova Lei de Falências facilita negociação e empréstimos, diz ministro do STJ

MAIS CELERIDADE, MENOS CUSTOS Nova Lei de Falências facilita negociação e empréstimos, diz ministro do STJ 1 de dezembro de 2020, 21h27 Por Sérgio Rodas Outra alteração benéfica, na visão do magistrado, é a permissão para a empresa em recuperação oferecer garantias adicionais em troca de...

Sobre a prévia exigência de CND para requerer recuperação judicial

JUSTIÇA TRIBUTÁRIA Sobre a prévia exigência de CND para requerer recuperação judicial 30 de novembro de 2020, 8h00 Por Fernando Facury Scaff Ou seja, podem os credores e o devedor se entender quanto aos pagamentos em atraso, mas, não havendo CND, tudo poderá ruir e o processo de soerguimento da...

Sócio doente incapaz, se não atrapalha, não pode ser excluído da sociedade

DISSOLUÇÃO PARCIAL Sócio doente incapaz, se não atrapalha, não pode ser excluído da sociedade 26 de novembro de 2020, 7h26 Por Jomar Martins Segundo a petição inicial, os autores pediram a exclusão do réu com base no artigo 1.030 do Código Civil (CC) e na cláusula do contrato social, que prevê esta...

Senado pode votar na quarta-feira nova Lei de Falências

Senado pode votar na quarta-feira nova Lei de Falências 23/11/2020, 18h17 O Senado pode votar nesta quarta-feira (25) uma nova Lei de Falências. A proposta (PL 4.452/2020) autoriza financiamento mesmo em fase de recuperação judicial e permite uso de bens pessoais como garantia de empréstimo para...

Justiça autoriza divórcio unilateral de homem separado desde 2018

Vontade isolada Justiça autoriza divórcio unilateral de homem separado desde 2018 Relator considerou que eles já estavam separados há muito tempo e a demora atingiria o cotidiano de ambos. quinta-feira, 19 de novembro de 2020 A 12ª câmara Cível do TJ/PR concedeu antecipação de tutela para homem que...

Carf define que permuta de imóveis não entra no cálculo do IRPJ

OPERAÇÃO DISTINTA Carf define que permuta de imóveis não entra no cálculo do IRPJ 21 de novembro de 2020, 17h41 A permuta ocorre quando há troca de um ou mais imóveis entre as partes, não necessariamente por valores equivalentes — pode haver compensação financeira da diferença. Confira em Consultor...