Pirâmide etária mostra riscos para Previdência, alerta IBGE

 

07/06/2011 - 18h15

Pirâmide etária mostra riscos para Previdência, alerta IBGE 

Uma projeção da população brasileira em 2050 comparada com a população da França em 2005, feita pelo presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Pereira Nunes, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), expôs os riscos a que estão expostos a Previdência Social e o sistema de saúde pública.

Nunes demonstrou que a pirâmide etária da população brasileira de 2050 será muito semelhante à da França em 2005. Na base, segundo o presidente do IBGE, estão as pessoas de até quatro anos e no topo estão as com mais de 80 anos.

Feita com base nas tendências de crescimento da população brasileira, identificadas pelo Censo de 2010, a pirâmide mostra o estreitamento da base, em função da diminuição dos níveis de fecundidade, e o alargamento do topo, decorrente da redução dos níveis de mortalidade.

Diante de uma situação semelhante, a França foi obrigada em 2010 a fazer uma reforma que aumentou as idades mínimas de aposentadoria de 60 para 62 anos e de recebimento de pensão integral de 65 para 67 anos. As mudanças desencadearam greves de âmbito nacional, que envolveram trabalhadores dos setores privado e público.

O presidente do IBGE disse que o Brasil ainda tem algum tempo para fazer as mudanças, mas advertiu que "o futuro chega". Se o país não enfrentar o problema, observou, corre o risco de viver um processo semelhante ao da França diante do aumento da longevidade de sua população.

O senador Eduardo Braga (PMDB-AM) observou que a advertência feita por Nunes representa uma "janela de oportunidade" para a discussão da Previdência Social. O parlamentar sugeriu à CAE que debata o assunto, em conjunto com o IBGE e com o Ministério da Previdência.

- Esta comissão tem o dever de alertar a população e o governo quanto às necessidades de ajustes que se relevam de grande importância para o futuro do país - disse.

Djalba Lima / Agência Senado
 

Notícias

Confira a diferença entre união estável e casamento

Confira a diferença entre união estável e casamento Veja aspectos e impactos das duas formas de união na vida do casal 18/03/2019 15h54 - Atualizado em 18/03/2019 18h15 Atualmente, do ponto de vista familiar, a união estável pouco difere do casamento. Por outro lado, quando se pensa no lado...
Leia mais

25 super dicas para você melhorar a qualidade das suas peças jurídicas

Sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 25 super dicas para você melhorar a qualidade das suas peças jurídicas Selecionamos 25 dicas para advogados, promotores e concurseiros melhorarem as suas peças jurídicas. O pequeno manual foi produzido pelos procuradores da República Gustavo Torres Soares e Bruno...
Leia mais

Deputado requenta projeto de lei que quer acabar com o Exame de Ordem

PROPOSTA ANTIGA Deputado requenta projeto de lei que quer acabar com o Exame de Ordem 11 de março de 2019, 13h58 Por Fernanda Valente A justificativa para o fim do Exame de Ordem para os bacharéis em Direito é a equiparação com as outras profissões do país que "não têm a necessidade de se...
Leia mais

Imóvel de inventários exige maiores cuidados

Imóvel de inventários exige maiores cuidados Diário das Leis - Noticias Kênio de Souza Pereira  Quando uma pessoa falece, imediatamente todo o seu patrimônio é transmitido aos herdeiros, sendo que o inventário consiste na formalização da divisão dos bens, de modo que o formal de partilha...
Leia mais

Mudar o vigente regime sucessório brasileiro é urgente

DIREITO CIVIL ATUAL Mudar o vigente regime sucessório brasileiro é urgente 11 de março de 2019, 8h02 Por Carlos Alberto Garbi Embora o modelo familiar atual revele profundas transformações ocorridas nos últimos anos, o direito sucessório pouco mudou para acompanhar a nova família[5], mostrando-se...
Leia mais

Imunidade do ITBI independe da forma de avaliação do imóvel colacionado

CONSULTOR TRIBUTÁRIO Imunidade do ITBI independe da forma de avaliação do imóvel colacionado 6 de março de 2019, 9h32 Por Igor Mauler Santiago A celeuma provém do artigo 23 da Lei 9.249/95, segundo o qual “as pessoas físicas poderão transferir a pessoas jurídicas, a título de integralização de...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados