Prioridades do Ministério da Agricultura já tramitam na Câmara

 

10/01/2011 16:56
 

Prioridades do Ministério da Agricultura já tramitam na Câmara

 

 

A aprovação de projetos em tramitação na Câmara poderá auxiliar o Ministério da Agricultura a alcançar prioridades listadas pelo ministro Wagner Rossi, que foi mantido na pasta. Ele assumiu o cargo em março de 2009. O ministro enumerou, após a cerimônia de posse da presidente Dilma Rousseff, os principais desafios que terá junto ao Congresso.

Segundo Rossi, o novo Código Florestal (PL 1876/99) é um dos temas mais urgentes a serem enfrentados. Ele elogiou o substitutivo do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que está pronto para ser votado no plenário. Para o ministro, eventuais ajustes no texto devem ser feitos apenas no Senado, para sinalizar a manutenção da segurança jurídica e demonstrar a importância da agropecuária.

Defendido por ruralistas e criticado por ambientalistas, o relatório de Rebelo prevê que propriedades de até quatro módulos fiscais não precisarão cumprir os percentuais mínimos de preservação previstos para cada bioma. Em áreas maiores, o proprietário será obrigado a recompor apenas as parcelas de reserva que excedam a quatro módulos.

Modernização
O ministro frisou que a modernização da pasta será o foco da sua gestão. “O ministério precisa responder de maneira mais eficiente às demandas dos produtores rurais e da sociedade”, afirmou Rossi. Segundo ele, o trabalho de modernização do órgão foi iniciado com a isenção de registro prévio de 20 mil produtos destinados à alimentação animal, como suplementos e rações. A medida desburocratiza o processo sem reduzir o rigor que garante a segurança e a qualidade dos produtos.

Na mesma linha, proposta aprovada pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural institui o medicamento genérico para uso veterinário. O texto aprovado é um substitutivo do Senado ao PL 1089/03, do deputado Benedito de Lira (PP-AL).

Na opinião do relator, deputado Zonta (PP-SC), a medida terá “efeito altamente benéfico” para o País. “Espera-se que os preços desses medicamentos sejam reduzidos, beneficiando diretamente o pecuarista, os demais criadores de animais domésticos e o consumidor de produtos de origem animal, e tornando o produto brasileiro mais competitivo no mercado internacional”, disse.

Cadeias produtivas
O ministro também citou a integração das cadeias produtivas do setor agropecuário como prioridade. Para ele, quando os segmentos do setor se contrapõem todos perdem.

A Comissão de Agricultura criou, em março de 2010, uma subcomissão que trata das relações contratuais de integração entre indústrias e produtores rurais. O relatório da subcomissão, do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), transformou-se no Projeto de Lei 8023/10, que estabelece as regras gerais para o sistema de integração vertical entre produtor e agroindústria. A proposta estabelece diretrizes para que os contratos a serem firmados entre produtores e agroindústrias fixem, com maior clareza e transparência, as responsabilidades e obrigações de cada parte.

De acordo com o presidente da comissão, deputado Abelardo Lupion (DEM-PR), a solução para resolver os impasses nas relações contratuais é criar dentro do ministério uma câmara setorial sobre o assunto. As câmaras são fóruns consultivos ligados à pasta da Agricultura com representantes do governo e da iniciativa privada.

"O governo vai poder mensurar o que está acontecendo, se o integrado não está sendo explorado dentro do que se propõe a fazer, que é produzir para as empresas”, avaliou Lupion. Ele afirmou que haverá um parlamentar “para poder dirimir todas as dúvidas e melhorar a vida dos integrados", pois a comissão tem assento garantido nas câmaras setoriais.

 

 

Reportagem – Tiago Miranda e Mônica Montenegro
Edição – João Pitella Junior - Agência Câmara
 

Notícias

As dívidas do falecido

Mônica Cecílio Rodrigues - 18/06/2018 As dívidas do falecido Perder um ente querido não é bom. E esta perda reflete em vários aspectos da Vida. Dentre eles os direitos e deveres que o falecido tinha e ainda perduraram, mesmo com o acontecimento, a morte, e que agora passará a ser preocupação...
Leia mais

Meu namorado passa a ter direito sobre meus bens se vier morar comigo?

Meu namorado passa a ter direito sobre meus bens se vier morar comigo? Advogado Rodrigo Barcellos responde dúvida de leitor sobre pensão. Envie você também suas perguntas Por Rodrigo Barcellos, advogado 17 jun 2018, 07h00 Pergunta da leitora: Já tenho um apartamento há 10 anos, não quitado, e...
Leia mais

Apelação Cível - Ação de dissolução de condomínio

Apelação Cível - Ação de dissolução de condomínio APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE DISSOLUÇÃO DE CONDOMÍNIO - PROVA PERICIAL - AUSÊNCIA DE INSURGÊNCIA A TEMPO E MODO - PRECLUSÃO - REDISCUSSÃO NAS RAZÕES RECURSAIS E RENOVAÇÃO DA PROVA - IMPOSSIBILIDADE - DIVISÃO DAS GLEBAS - AUSÊNCIA DE ACORDO ENTRE OS...
Leia mais

Clipping – Tribuna do Paraná -Tensão da pensão!

Clipping – Tribuna do Paraná -Tensão da pensão! Publicado em 11/06/2018 Assunto delicado, o pagamento de alimentos ­ ou “pensão alimentícia” ­ está longe de ser encarado numa boa. Tanto para quem deve quanto para quem recebe, a questão pode, num piscar de olhos, virar motivo de briga: o que não...
Leia mais

Artigo – Usucapião extrajudicial sai do papel – por Luciana Freitas

Artigo – Usucapião extrajudicial sai do papel – por Luciana Freitas Os parâmetros para a usucapião extrajudicial foram definidos pelo Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O Provimento 65, editado em 14 de dezembro de 2017 e aprovado no último dia 10 de maio, pelo CNJ, regulamenta a...
Leia mais

TJ/RS nega reconhecimento de união estável post mortem

União estável TJ/RS nega reconhecimento de união estável post mortem Falecido não possuía o intuito de constituir família e tinha seu núcleo familiar juntos dos pais. segunda-feira, 4 de junho de 2018 A 8ª câmara Cível do TJ/RS negou pedido de união estável requerida por mulher de homem que se...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados