Ser um inventor não é privilégio apenas de pessoas criativas ou geniais

Inventor encontra soluções criativas para situações cotidianas

Extraído de: Sebrae SP - 1 hora atrás

 
Pequena indústria faz a diferença ao lançar o premiado Gela Latinha, equipamento elétrico que resfria bebida instantaneamente
Brasília - Ser um inventor não é privilégio apenas de pessoas criativas ou geniais. Basta ter o poder da observação. Foi com esse pensamento que o engenheiro agrônomo Carlos Antônio Pontes Barreto abriu uma pequena indústria em Fortaleza (CE), para fabricar todos os equipamentos que ele queria, mas que não existiam no mercado. Com metodologias simples e idéias do dia-a-dia, o inventor profissional como ele se autodenomina apostou no desenvolvimento de novos produtos e conquistou mercados.

O negócio propriamente dito começou em 1981, quando Barreto decidiu desenvolver um produto para ajudar sua esposa, dentista, a atender pacientes com dificuldade de locomoção. Nasceu, assim, o primeiro consultório odontológico portátil do Brasil. Uma pequena maleta com os equipamentos necessários para o atendimento foi o primeiro produto da Tapeline Indústria e Comércio de Equipamentos Elétricos Ltda., empresa de base tecnológica incubada no Parque de Desenvolvimento Tecnológico (Padetec) da Universidade Federal do Ceará.

Já naquela época, o engenheiro agrônomo procurou o Sebrae para viabilizar o negócio. Com apoio da instituição, aprendeu as primeiras noções de gestão e plano de negócios, começou a participar de feiras e eventos, além de receber orientação para financiamentos e acesso ao crédito. Depois disso, o negócio não parou de crescer. A cada ano surgiam novas invenções criativas e diferenciadas, que conquistavam os clientes da região.

Engenhocas criativas

Uma das criações de Barreto e família foi a mamadeira elétrica, um microprocessador portátil e versátil utilizado para o preparo de alimentos infantis no próprio recipiente. Funciona como uma espécie de liquidificador, mas é um aparelho silencioso, de baixo consumo de energia e de total higiene no manuseio, conta.

Também foi dele a idéia da secadora de roupa íntima, produto voltado para o público feminino para utilização em ambientes pequenos, e o higienizador dorsal, para o banho. Outra invenção de sucesso é a coqueteleira elétrica Caipirinha Express. A engenhoca, além de destinada ao preparo de coquetéis, limonadas e caipirinhas, pode ser usada para achocolatados, milk-shakes e outras bebidas.

Nova realidade

Mesmo com tantas idéias de sucesso, a Tapeline só tornou-se conhecida no mercado com o lançamento do Gela Latinha, equipamento elétrico de resfriamento instantâneo de bebidas, tanto para uso doméstico como para veículos. O produto foi vencedor do Domingão da Invenção, no programa do Faustão, da TV Globo, em 2008. A partir daí, as vendas deslancharam. Até ali, eu era visto como um maluco, uma pessoa que vivia em outra realidade. Hoje, sou reconhecido como um empreendedor inovador, conta.

Atualmente, Barreto conta com a ajuda do filho no gerenciamento da empresa, além de um empregado. A produção média é de 200 Gela Latinhas por mês. Como receita para o sucesso, ele aponta atenção aos detalhes do cotidiano, muitas vezes despercebidos pelas pessoas. Aqueles que acham que não há mais nada para ser inventado estão muito enganados. Há sempre algo novo para ser criado e reinventado; o segredo é estar sempre antenado com as pequenas coisas, ensina.

 

 

Agência Sebrae de Notícias 
 

 

Notícias

'Os médicos não deixaram minha irmã morrer em paz'

'Os médicos não deixaram minha irmã morrer em paz' Publicado em: 16/01/2018 Em 2009, Polly Kitzinger sobreviveu a um acidente de carro, mas ficou com sérias lesões cerebrais. A irmã dela, Jenny, diz que Polly não teria desejado ser submetida a tantas intervenções médicas que a permitiram ficar...
Leia mais

A regularização fundiária de condomínios e ranchos de lazer

A regularização fundiária de condomínios e ranchos de lazer 15 de janeiro de 2018, 8h00 Por Ivan Carneiro Castanheiro e Andreia Mara de Oliveira Núcleo urbano informal, segundo artigo 11 da Lei 13.465 de 11 de julho de 2017, é o assentamento clandestino, irregular ou no qual não foi possível...
Leia mais

COMPRADOR DEVE TRANSFERIR VEÍCULO ADQUIRIDO PARA SEU NOME

COMPRADOR DEVE TRANSFERIR VEÍCULO ADQUIRIDO PARA SEU NOME SOB PENA DE TER QUE INDENIZAR por AF — publicado em 11/01/2018 18:57 A juíza da 6ª Vara Cível De Brasília condenou o comprador de uma motocicleta a pagar R$ 5 mil a título de danos morais ao vendedor, por não ter providenciado a...
Leia mais

Condenados podem passar a arcar com o custo da tornozeleira

09/01/2018 - 09h01 Proposta determina que condenado pagará pelo custo de tornozeleira eletrônica A Câmara analisa proposta para que condenados monitorados eletronicamente podem passar a arcar com o custo da tornozeleira. O texto (PL 8806/17), do senador Paulo Bauer (PSDB-SC), altera a...
Leia mais

Uso de criptomoedas é possível em operações societárias

Uso de criptomoedas é possível em operações societárias 8 de janeiro de 2018, 7h00 Por Thiago Vasconcellos O ineditismo do tema descortina uma série de oportunidades e questionamentos, especialmente na esfera jurídica. Uma pergunta interessante diz respeito à possibilidade (e os efeitos daí...
Leia mais

Justiça gaúcha revoga doação de imóvel de mãe para filho ingrato

Justiça gaúcha revoga doação de imóvel de mãe para filho ingrato Publicado em: 08/01/2018 Uma mãe ofendida e injuriada por seu filho pode retomar um imóvel que doou a ele anteriormente. O artigo 555 do Código Civil prevê a revogação, por ingratidão do donatário, enquanto o artigo 557 elenca os...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados