A CONVIVÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS COM O FUTURO DO TRABALHO

A CONVIVÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS COM O FUTURO DO TRABALHO

Por notariado   Postado em 25 de julho de 2019 

Não é mais novidade que a contratação de uma força de trabalho em regime de Pessoa Jurídica (PJ) tem aumentado a cada ano, assim como tem crescido o número de empresas que permitem que o funcionário trabalhe pelo menos em algum dia da semana no esquema home-office, o que culmina em redução de custos e maior flexibilidade de horários.

A estimativa de que nos próximos 20 anos a força de trabalho terá passado pela sua maior transformação em um curto espaço de tempo, seguindo a rapidez da nossa realidade, o avanço tecnológico e o acesso mais rápido à informação. A tecnologia de hoje, ao contrário do que muitos pregam, veio para ser nossa aliada e não para eliminar postos de trabalho. No entanto, é importante ressaltar que as oportunidades virão para os que compreenderam a mudança de cenário.

Hoje é comum verificarmos a existência de vagas de emprego que priorizam conhecimento aprofundado e experiência de assuntos específicos em vez de um alto grau de formação

Um estudo realizado em 2018 pela CIO e pela Computerworld do Reino Unido, intitulado de Workplace of the Future verificou que “um local de trabalho do futuro para profissionais da área de Tecnologia da Informação será definido tanto pela cultura, colaboração e flexibilidade como por tecnologias emergentes, como internet das coisas (IoT) e inteligência artificial”.

Para muitos pesquisadores, a inteligência artificial pode ser de grande importância para nos liberar de tarefas repetitivas e termos mais tempo e espaço para pensar de forma estratégica. As próximas gerações, aliás, desempenharão funções que ainda sequer existem.

Você ainda pode se perguntar: mas e os serviços braçais? Sim, eles também estão sendo gradativamente substituídos pelos robôs e outras máquinas. O learning machine, a robótica, a nanotecnologia, a genética e a biotecnologia serão cada vez mais integradas e com sistemas mais inteligentes. Lembrando que produzir e realizar a manutenção dessas tecnologias abrem novas áreas de trabalho.

Alguns empregos formais devem ser, sim, substituídos por serviços automatizados. Ao mesmo tempo, surgirão outros com foco na experiência humanizada. Cito como exemplo os call centers, que deverão contar cada vez mais com chat bots e robôs, permitindo assim que a mão de obra humana foque em um atendimento mais individual e personalizado ao cliente.

A tendência é que esse futuro tecnológico impulsione a remuneração por produtividade, ambientes de trabalho mais integrados, valorização de estruturas hierárquicas verticais para modelos horizontais e a liberdade para exercer múltiplas tarefas.  Novas ferramentas e ocupações surgirão, mas a inteligência, a capacidade de criação, inovação e planejamento continuam um privilégio do ser humano.

Autor:

Joelson Sell – Sócio e fundador da Escriba. Diretor de negócios e expansão. Formado em Gestão Comercial pela UNOPAR.

Nota de responsabilidade:
As informações aqui veiculadas têm intuito meramente informativo e reportam-se às fontes indicadas. O Colégio Notarial Seção RS não assume qualquer responsabilidade pelo teor do que aqui é veiculado. Qualquer dúvida, o consulente deverá consultar as fontes indicadas.

Fonte: Colégio Notarial do Brasil

Notícias

Adoção: Aplicativo A.DOT

Adoção: Aplicativo A.DOT Nova ferramenta para a busca por pretendentes à adoção Publicado em 12 de Novembro - 2019 O aplicativo de celular A.DOT, desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Paraná para realizar busca por pretendentes habilitados para adoção de crianças e adolescentes, também será...
Leia mais

Cejusc faz divórcio em dois dias de vítima de violência doméstica

Cejusc usa alteração recente na Lei Maria da Penha e faz divórcio em dois dias de vítima de violência doméstica 9 de novembro de 2019 - 07:47 O Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc) de Paraúna realizou, nesta semana, uma sessão de mediação em ação de divórcio, utilizando para isso...
Leia mais

Área de Preservação Permanente pode ser alvo de ação de usucapião

LIMITAÇÃO ADMINISTRATIVA Área de Preservação Permanente pode ser alvo de ação de usucapião 9 de novembro de 2019, 7h20 Por Tábata Viapiana A sentença julgou extinto o processo, sem resolução de mérito, por falta de interesse de agir, com base no artigo 485, inciso VI do CPC/2015. Confira em...
Leia mais

Comissão aprova relatório de MP que aumenta o valor do saque do FGTS

Comissão aprova relatório de MP que aumenta o valor do saque do FGTS 07/11/2019, 11h50 A comissão mista que analisa a Medida Provisória do FGTS (MPV 889/2019) aprovou na terça-feira (5) o relatório do deputado Hugo Motta (Republicanos-PB). O texto eleva o valor do saque de R$ 500 para R$ 998....
Leia mais

TST tem competência exclusiva para julgar agravo de instrumento

RECURSO EM ANÁLISE TST tem competência exclusiva para julgar agravo de instrumento 6 de novembro de 2019, 7h07 Foi esse o entendimento da 8ª Turma da Corte na análise de decisão do vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, Shikou Sadahiro... Prossiga em Consultor Jurídico
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados