ADI contra a Lei 12.382/11

28/02/2011 - 21h05

Partidos de oposição entram nesta terça com ação no STF contra reajuste do mínimo por decreto

PSDB, DEM, PPS e PV devem ingressar nesta terça-feira (1º), no Supremo Tribunal Federal (STF), com ação direta de inconstitucionalidade (ADI) contra a Lei 12.382/11, que estabelece o novo salário mínimo em R$ 545 e prevê que o Executivo definirá por decreto os valores a serem pagos de 2012 a 2015. De acordo com o site do PPS, representantes dos partidos darão entrevista coletiva às 14h, na Câmara dos Deputados, para explicar detalhes da ação.

A Lei 12.382/11 é oriunda do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 1/11, aprovado no Plenário do Senado no dia 23 e sancionado pela presidente Dilma Rousseff no dia 25. A ação dos partidos de oposição questiona a constitucionalidade do art. 3º da lei, ao dispor que "os reajustes e aumentos fixados na forma do art. 2º serão estabelecidos pelo Poder Executivo, por meio de decreto, nos termos desta Lei".

Segundo a oposição, a lei contraria o artigo 7º da Constituição, que estabelece que os trabalhadores têm direito a salário mínimo "fixado em lei". No dia seguinte à aprovação do PLC 1/11, o líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), observou que a ação, além de buscar proteger a Constituição, serviria para "defender a instituição Congresso Nacional, já que essa lei representa a usurpação de uma função legislativa".

O governo argumenta que, de acordo com o próprio texto da lei, o valor do mínimo a ser estabelecido por decreto deverá obedecer aos critérios de reajuste já aprovados pelo Congresso: inflação do ano anterior medida pelo INPC, mais taxa de crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

A explicação, no entanto, não convenceu a oposição.

- E se houver manipulação da inflação? Não será a primeira vez que este Poder Executivo terá tentado manipular a inflação. E se os números do PIB forem também modificados por critérios diferentes? Como é que fica o debate, como é que fica o esclarecimento? Fica-se com um decreto? E a sociedade, quem fala por ela? - questionou o líder do DEM no Senado, José Agripino (RN).

Agência Senado
 

Notícias

Separados por 30 anos: Filho poderá registrar nome de mãe biológica

Ligação biológica Separados por 30 anos: Filho poderá registrar nome de mãe biológica A magistrada levou em consideração depoimentos de pessoas próximas, como o da irmã, para convencer-se da ligação entre mãe e filho para o reconhecimento de ligação biológica. sexta-feira, 21 de junho de 2019 A...
Leia mais

Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita

COMPRA DE AÇÕES Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita 21 de junho de 2019, 9h45 Por Gabriela Coelho Diferença positiva entre o valor da venda e o custo de aquisição de participação societária caracteriza ganho de capital, afirma Receita Confira em Consultor Jurídico
Leia mais

Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável

MP NO DEBATE Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável 17 de junho de 2019, 8h00 Por Maria Fátima Vaquero Ramalho Leyser Antes da promulgação da Constituição Federal de 1988, a convivência entre homem e mulher, como se fossem casados, isto é, a união estável entre pessoas de sexo...
Leia mais

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará Publicado em 12/06/2019 - 20:49 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil  Brasília Foi publicada hoje no Diário Oficial da União uma lista com 287 atividades econômicas que não precisarão de autorizações prévias para...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados