Cuidador sem estresse

CUIDAR DE IDOSOS 
 

Cuidador sem estresse
Saiba como lidar com as próprias emoções e necessidades ao cuidar de idosos doentes

da redação 24/08/2010

Compartilhar Não é fácil quando alguém a quem você ama está doente ou morrendo, principalmente se esta pessoa encontra-se sob seus cuidados. Um estudo feito com cuidadores descobriu que um a cada três atingem altos níveis de estresse. Tão comum quanto o estresse é a queixa do pouco tempo que sobra para passar com a família e amigos e em outras atividades.

Antes de cuidar do outro é preciso redobrar a atenção consigo mesmo, recomendam especialistas, pois o risco de uma total exaustão física ou emocional é grande. “É urgente tanto para a família do parente doente ou em fase terminal, quanto para um cuidador profissional ter um acompanhamento psicológico. Essas pessoas lidam diretamente com a morte e por mais que achem que estão preparadas para isso, podem sucumbir”, explica o geriatra Daniel Moraes, que dá cursos para cuidadores de idosos.

O fardo emocional é grande e pode afetar a todos que circundam tanto o doente quanto o cuidador. “O excesso de zelo é muito comum dentre os familiares e isso prejudica o próprio doente, que percebe este excesso e se sente invadido, além de sofrer com a perda total de sua individualidade. É recomendável buscar grupos de ajuda e estar em contato com pessoas que também passam por essa situação. Assim fica mais fácil compreender e saber como agir e perceber que outras pessoas também vivem dias difíceis”, orienta Daniel.

O site do Ministério da Saúde disponibiliza um questionário de autoavaliação do cuidador. É útil para identificar os sinais psicólogicos e de comportamento durante o acompanhamento do cuidador. Se algo está fora do controle é interessante se afastar do doente, deixar aos cuidados com outro alguém e se desconectar ao menos uma semana para recuperar a tranquilidade”, recomenda o geriatra.


Veja oito dicas para cuidar-se melhor e evitar o estresse emocional

Coloque suas necessidades físicas à frente - Coma refeições nutritivas. Não descarregue o estresse com abusos como de comida e alcóol. Tente não perder muitas horas de sono – caso não durma direito à noite, procure uma hora hora do dia para relaxar e descansar. Encontre tempo para se exercitar, mesmo que tenha que pedir para que alguém olhe o paciente enquanto você se exercita. Se está vivenciando sintomas como depressão, extrema tristeza, problemas de concentração, apatia, pensamentos negativos – fale com um profissional.

Conecte-se com os amigos - Isolamento aumenta o estresse. Encontrar regularmente com os amigos e parentes pode manter afastadas emoções negativas.

Peça ajuda – Faça uma lista de coisas que tenha que fazer e solicite a ajuda de pessoas para eliminar certas pendências. Até mesmo parentes distantes ou amigos poderão ajudá-lo com algumas pendências.

Se possível contrate ajuda profissional – Um geriatra para cuidar eventualmente do paciente é muito recomendável. Outro serviços como Homecare, enfermeiros, e até voluntários podem ajudar nos serviços até mesmo domésticos.

Tire um tempo pra você – Você merece. Procure alguém de confiança para ficar com o doente e faça uma viagem ou saia pelo menos do ambiente onde se encontra o enfermo. Isso ajuda a aliviar o estresse e a raciocinar melhor, além de uma melhor avaliação sobre sua própria situação.

 

Divida seus sentimentos e emoções – Guardar para si os problemas e dificuldades emocionais só o prejudicará. É importante dividir seja com amigos ou até um profissional as aflições e momentos difíceis que esteja vivenciando. Isso o aliviará.

 

Saiba dizer não – Encare o fato de que não há como dar conta de tudo. Organize seu tempo e não exagere nas obrigações e afazeres. Seja realista e perceba sua condição atual que já exige muito tempo e energia e saiba simplesmente negar certas coisas que estejam fora de seu alcance.

 

Seja positivo – Faça o seu melhor para afastar emoções negativas. Junte-se à família e promova conversas para tentar solucionar conflitos internos e mesmo as situações do dia a dia.


Fonte: Mais de 50

 

Transmita suas valiosas "dicas". Comente

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário

Notícias

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro 13 de fevereiro de 2019, 15h46 Por Rhasmye El Rafih Não obstante, as moedas virtuais são sofisticadas tecnologias desenvolvidas para favorecer transações financeiras descentralizadas e céleres, sem a necessidade de intermediação por banco ou...
Leia mais

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame Publicado em: 14/02/2019 Um herdeiro que está preso, condenado pela Justiça, perde seus direitos? Veja a resposta no vídeo de finanças pessoais, com o advogado Samir Choaib, especialista em direito sucessório.   Assista o...
Leia mais

Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria 13 de fevereiro de 2019, 10h25 Por Fernanda Valente Os dados mostram que 95,9% dos juízes ativos de primeira instância são a favor da submissão a uma corregedoria. Confira a pesquisa em Consultor...
Leia mais

A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica

REFLEXÕES TRABALHISTAS A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica 8 de fevereiro de 2019, 8h00 Por Pedro Paulo Teixeira Manus A função institucional do Poder Judiciário é dizer o direito, proporcionando a segurança jurídica aos jurisdicionados. Prossiga em Consultor Jurídico
Leia mais

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições Publicado em 07/02/2019 - 10:49 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil  Brasília O Conselho Federal de Medicina (CFM) abriu prazo de 60 dias para receber contribuições relativas à Resolução nº 2.227/2018, que atualiza...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados