Imóveis de alto padrão podem ser financiados com FGTS

Imóveis de alto padrão podem ser financiados com FGTS

Valor limite de financiamentos com o fundo de garantia, que é de R$ 950 mil reais para o estado do Rio, vai passar para R$ 1,5 milhão.

Por RJTV
06/11/2018 18h14  Atualizado há 17 horas

Setor imobiliário vê com bons olhos uso do FGTS para imóveis de alto padrão

A partir de janeiro de 2019, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, FGTS, vai poder ser usado nas negociações de imóveis de alto padrão. O setor imobiliário vê com otimismo as novas regras, que podem ser um incentivo a mais paro consumidor.

Para as imobiliárias da região, a notícia vem em boa hora. O valor limite de financiamentos com o fundo de garantia, que é de R$ 950 mil reais para o estado do Rio, vai passar para R$ 1,5 milhão. Com a nova regra o Governo Federal espera injetar mais de R$ 80 bilhões no mercado em seis anos.

No ramo há 25 anos, Silvio Pinto é dono de uma imobiliária em Resende, RJ, e revela que nunca viveu uma crise tão grande como a dos últimos 4 anos. Com a nova medida, quem não estava conseguindo comprar imóvel, pode ser beneficiado.

"O passo inicial é você pesquisar na internet as imobiliárias que tenham o imóvel nessa faixa de preço, que tenha o imóvel de alto padrão aqui para nossa cidade. Ele procurando, vai achar em condomínios fechados uma boa residência e agora ele pode usar o FGTS, né?,'' destacou.

Depois de um ano conturbado pelo período eleitoral, os compradores voltaram a aparecer em uma outra imobiliária também em Resende. E quem guardou dinheiro espera agora o aumento do limite de financiamento para concretizar o sonho da casa própria.

''De uma maneira geral, as pessoas nesse tempo de crise acabaram juntando um pouco de dinheiro também. Nessa insegurança, você acaba fazendo uma reserva, então tem um poder maior de compra, como a oferta hoje ainda está um pouco maior do que a procura, quando você vai negociar, tem um poder maior de compra e consegue um desconto melhor, as taxas de juros melhoraram também, então isso tudo influencia na hora de comprar'', destaca Marcelino Paiva, dono da imobiliária.

O mercado da construção civil também começa a mostrar uma recuperação e aponta para um 2019 com mais postos de trabalho. Há um consenso em quem trabalha no setor imobiliário: para o aquecimento do mercado e a venda de novos imóveis, o financiamento é fundamental.

Fonte: G1

Notícias

Previdência para amantes: descalabro jurídico

Previdência para amantes: descalabro jurídico          Regina Beatriz Tavares da Silva* 17 Janeiro 2019 | 06h00 Em vários artigos anteriores (como aqui, aqui e aqui) já salientei a importância do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dos Recursos...
Leia mais

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen Evite conflitos e escolha, antes de casar, o regime da comunhão de bens Nem sempre um casal decide e planeja o casamento. Muitas vezes, acontece aos poucos, e, de repente, estão casados ou vivendo em união estável. Independentemente da forma ou da...
Leia mais

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial          Lucas Marshall Santos Amaral 11 Janeiro 2019 | 04h00 Jeff Bezos e MacKenzie Bezos estão casados há 25 anos. Foi nesse período que ele se tornou o homem mais rico do mundo. Porém, a vida de...
Leia mais

Afeto como elemento basilar da relação familiar

Afeto como elemento basilar da relação familiar    10/01/19 ÀS 00:00 André Vieira Saraiva de Medeiros A família sofreu inúmeras modificações ao longo dos anos e – por consequência do processo evolutivo – a concepção de parentalidade foi extensivamente alterada, sob influência direta da...
Leia mais

A opção extrajudicial de recuperação de empresas

A opção extrajudicial de recuperação de empresas 7 de janeiro de 2019, 6h24 Por Murilo Aires Na recuperação extrajudicial não há intervenção do Ministério Público, nomeação de administrador judicial nem mesmo prazo mínimo de dois anos de supervisão judicial. Confira em Consultor Jurídico
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados