OAB-MG apoia decisão da justiça mineira sobre casais do mesmo sexo

OAB-MG apoia decisão da justiça mineira sobre casais do mesmo sexo

Juiz de Fora (MG), 18/02/2011 - A 2ª Vara Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais, determinou, ao Exército brasileiro, o pagamento de pensão a José Américo Grippi, de 66 anos. A decisão, considerada emblemática no país, foi tomada a partir do reconhecimento de que ele viveu uma união estável com um capitão do Exército, falecido em 1999 na cidade. Grippi passará a dividir a pensão com duas irmãs do capitão, as quais já contavam com o benefício. A expectativa é de que o novo beneficiário entre na folha de pagamento do Exército até o próximo mês.

Para o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Minas Gerais, Luis Cláudio Chaves, que esteve nesta quinta-feira em Juiz de Fora, participando de um projeto da Ordem, a decisão do pagamento do benefício mostra uma tendência no Judiciário, em relação a casais do mesmo sexo. "O direito tem que acompanhar a sociedade. Se existem fatos jurídicos, a Justiça tem que se pronunciar." Como Chaves explicou, o Supremo Tribunal Federal (STF) já reconhece a união homoafetiva para direitos previdenciários e patrimoniais, além de questões relativas à adoção.

O relacionamento começou quando Grippi tinha 20 anos, e o companheiro, 30. "Vivemos juntos durante 35 anos. A gente não só se amava muito, como nos respeitávamos muito. Ele era uma pessoa muito boa para mim e para minha família." Dessa época, uma das recordações guardadas com maior carinho foi o reconhecimento da união pela sogra, enquanto ela estava internada em um hospital. "Ela pegou a minha mão, a mão dele, e falou assim: 'José, faça pelo meu filho o que eu não vou poder fazer mais. Eu abençoo essa união. Para mim, vocês estão casados'", conta, emocionado.

OAB

 

Notícias

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro

Uso de criptomoedas não significa lavagem de dinheiro 13 de fevereiro de 2019, 15h46 Por Rhasmye El Rafih Não obstante, as moedas virtuais são sofisticadas tecnologias desenvolvidas para favorecer transações financeiras descentralizadas e céleres, sem a necessidade de intermediação por banco ou...
Leia mais

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame

Herdeiro condenado pela Justiça perde o direito à herança? - Exame Publicado em: 14/02/2019 Um herdeiro que está preso, condenado pela Justiça, perde seus direitos? Veja a resposta no vídeo de finanças pessoais, com o advogado Samir Choaib, especialista em direito sucessório.   Assista o...
Leia mais

Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO Para a maioria dos magistrados, STF deve se submeter a uma corregedoria 13 de fevereiro de 2019, 10h25 Por Fernanda Valente Os dados mostram que 95,9% dos juízes ativos de primeira instância são a favor da submissão a uma corregedoria. Confira a pesquisa em Consultor...
Leia mais

A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica

REFLEXÕES TRABALHISTAS A uniformização da jurisprudência e a segurança jurídica 8 de fevereiro de 2019, 8h00 Por Pedro Paulo Teixeira Manus A função institucional do Poder Judiciário é dizer o direito, proporcionando a segurança jurídica aos jurisdicionados. Prossiga em Consultor Jurídico
Leia mais

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições

Telemedicina: CFM abre prazo de 60 dias para contribuições Publicado em 07/02/2019 - 10:49 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil  Brasília O Conselho Federal de Medicina (CFM) abriu prazo de 60 dias para receber contribuições relativas à Resolução nº 2.227/2018, que atualiza...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados