Pesquisa: Crack agrava problemas em sistemas de saúde

07/11/2011 20:52

CNM apresenta estudo sobre impacto do crack nas cidades e pede política nacional

O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, apresentou nesta segunda-feira (7), na Comissão de Desenvolvimento Urbano, o atual panorama da presença do crack nos municípios brasileiros. De acordo com a pesquisa apresentada, a área da Saúde é a mais afetada pela disseminação da droga no País.

Dos mais de 4.400 municípios que constam no levantamento da CNM, 63,7% responderam que a circulação de crack agravou problemas em seus sistemas de saúde. Em seguida, foram apontados como principais problemas aumento da violência; baixo rendimento e evasão nas escolas; e abandono da vida familiar e social (acesse a íntegra do estudo).

Paulo Ziulkoski afirma que a falta de recursos para prevenção e tratamento agrava a situação. O presidente da CNM cobra uma política nacional integrada no combate ao crack, para que a responsabilidade não recaia apenas sobre os municípios. "Não há estrutura. Os municípios estão dentro do possível enfrentando, com muita dificuldade, as consequências. E não há fonte de financiamento, não há uma discussão. Os nossos dados estão sendo trazidos para que a sociedade sobre eles se debruce, e as estruturas de poder, principalmente a União e os estados, possam, a partir daí, formular questões para esse enfrentamento", ressalta.

Ações recentes
O presidente da Comissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas, deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), diz que não há ainda uma política consolidada de enfrentamento ao crack porque as ações começaram a ser articuladas neste ano.

"Nós estamos criando e destravando um país para ter condições de fazer esse enfrentamento. Isso hoje não existe. Na verdade, não existe nada do Estado brasileiro, dos municípios, dos estados para fazer esse enfrentamento. Neste ano, a presidenta Dilma tratou isso com muita prioridade e começamos a fazer o dever de casa para colocar uma política de pé. Estamos criando os mecanismo para que, de fato, possa ter uma política de Estado para o enfrentamento em relação às drogas", destaca o deputado.

Segundo Reginaldo Lopes, no final de novembro, serão entregues indicações a Dilma Rousseff e alguns projetos de lei na Câmara sobre o tema.

O deputado afirma que a comissão especial já tem conhecimento da pesquisa feita pela Confederação dos Municípios e que toda colaboração é necessária. "O enfrentamento às drogas tem que ser uma responsabilidade de toda a sociedade brasileira, dos três entes da federação, dos Três Poderes, do setor privado, da sociedade civil organizada. É um mutirão, é um movimento para a gente fazer esse enfrentamento."

O número de usuários em todo o Brasil não foi estimado na pesquisa, que contém dados de 79% dos municípios brasileiros. A previsão é de que a informação seja divulgada pela CNM em março do próximo ano.

Reportagem – Amanda Martimon/Rádio Câmara
Edição – Marcos Rossi

Agência Câmara de Notícias
 
 


 

Notícias

Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável

MP NO DEBATE Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável 17 de junho de 2019, 8h00 Por Maria Fátima Vaquero Ramalho Leyser Antes da promulgação da Constituição Federal de 1988, a convivência entre homem e mulher, como se fossem casados, isto é, a união estável entre pessoas de sexo...
Leia mais

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará Publicado em 12/06/2019 - 20:49 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil  Brasília Foi publicada hoje no Diário Oficial da União uma lista com 287 atividades econômicas que não precisarão de autorizações prévias para...
Leia mais

Artigo - Cadê meus bens? – Por Ivone Zeger

12/06/2019 Artigo - Cadê meus bens? – Por Ivone Zeger A comunhão é parcial, mas há quem insista em pedir a herança do que não lhe pertence. Quando ela iniciou o relacionamento, ele já tinha uma empresa. Permaneceram em união estável por cinco anos, até o falecimento dele. Nesse período, a empresa...
Leia mais

Site que intermediou venda não é responsável por produto com defeito

RELAÇÃO DE CONSUMO Site que intermediou venda não é responsável por produto com defeito 11 de junho de 2019, 7h25 Por Gabriela Coelho "O site presta serviços de veiculação e intermediação de produtos e serviços na internet, integrando a cadeia de fornecimento de produtos e serviços, restando...
Leia mais

Casamento infantil atinge 115 milhões de meninos no mundo

Casamento infantil atinge 115 milhões de meninos no mundo por Celio Martins[09/06/2019] [20:45] Quando se trata de casamento infantil, na maioria das vezes os estudos se referem a meninas. Apesar de os casos de casamentos precoces terem maior incidência no sexo feminino, um grande número de meninos...
Leia mais

Jurisprudência mineira - Cobrança - Fundo de promoção - Legitimidade passiva - Empresário individual - Pessoa natural - Confusão patrimonial - Morte - Espólio - Responsabilidade solidária do sucessor

11 - JUN, 2019 - Jurídico Jurisprudência mineira - Cobrança - Fundo de promoção - Legitimidade passiva - Empresário individual - Pessoa natural - Confusão patrimonial - Morte - Espólio - Responsabilidade solidária do sucessor COBRANÇA - FUNDO DE PROMOÇÃO - LEGITIMIDADE PASSIVA - CERCEAMENTO DE...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados