Sintonia ambiental

11/02/2011 - 19h45

Sintonia ambiental explica o Jacarandá-da-Bahia

 

[Foto:]

O Jacarandá-da-Bahia é a árvore da vez do programa Sintonia Ambiental, da Rádio Senado, que está apresentando uma série sobre algumas das mais conhecidas úteis e ameaçadas árvores nativas do Brasil.

O pesquisador aposentado da Embrapa Florestas, Paulo Ernani Ramalho Carvalho e autor da coleção Espécies Arbóreas Brasileiras fala sobre as características botânicas do Jacarandá, a utilidade da madeira e fornece informações sobre a produção de mudas e o plantio no campo. Ele discute também as dificuldades e os obstáculos que se colocam diante das pessoas que se dedicam a plantar árvores nativas do Brasil. 

O Jacarandá-da-Bahia (Dalbergia Nigra) produz uma das mais valorizadas madeiras do Brasil. Um metro cúbico da madeira vale no mercado internacional cerca de U$ 5.000,00.No passado, foi muito utilizada para fabricação de móveis de luxo. As bancadas e cadeiras do plenário do Senado do Brasil, fabricadas ainda no Império, por volta de 1867, e a mobília do castelo da Rainha Vitória, na Inglaterra, foram feitas a partir de árvores de Jacarandá cortadas das matas do Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais.

Durante mais de 300 anos, o Jacarandá foi explorado de forma intensa, predatória e sem nenhuma preocupação com a sua preservação. Hoje a árvore está incluída na lista do Ibama das espécies ameaçadas de extinção e só pode ser cortada com expressa autorização do órgão ambiental.

Sintonia Ambiental vai ao ar toda quinta-feira, às 7 horas da manhã, pela Rádio Senado Ondas Curtas, com reprise aos domingos, dentro do Programa O Senado é Mais Brasil. A Rádio Senado Ondas Curtas transmite em 5990 Khz, faixa de 49 metros. Sintonia Ambiental está disponível também na internet.

Agência Senado
 

 

Notícias

TJ-SP admite extinção de usufruto de imóvel arrematado em leilão

EFETIVIDADE DA EXECUÇÃO TJ-SP admite extinção de usufruto de imóvel arrematado em leilão 17 de outubro de 2018, 10h29 Por Tadeu Rover Segundo o processo, para fraudar a execução, o devedor simulou uma doação do imóvel aos filhos, reservando o usufruto vitalício a ele e à sua mulher. Leia em...
Leia mais

Homem deve indenizar ex-mulher por traição

Dano moral Homem deve indenizar ex-mulher por traição Juíza considerou que a infidelidade se deu com pessoa que era considerada da família e que trabalhava na empresa pertencente à autora. quinta-feira, 17 de janeiro de 2019 A juíza de Direito Clarissa Somesom Tauk, da 5ª vara da Família e...
Leia mais

Previdência para amantes: descalabro jurídico

Previdência para amantes: descalabro jurídico          Regina Beatriz Tavares da Silva* 17 Janeiro 2019 | 06h00 Em vários artigos anteriores (como aqui, aqui e aqui) já salientei a importância do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dos Recursos...
Leia mais

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen

Artigo – É meu, seu ou nosso? – Por Marcia Dessen Evite conflitos e escolha, antes de casar, o regime da comunhão de bens Nem sempre um casal decide e planeja o casamento. Muitas vezes, acontece aos poucos, e, de repente, estão casados ou vivendo em união estável. Independentemente da forma ou da...
Leia mais

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial

O divórcio do homem mais rico do mundo e o pacto antenupcial          Lucas Marshall Santos Amaral 11 Janeiro 2019 | 04h00 Jeff Bezos e MacKenzie Bezos estão casados há 25 anos. Foi nesse período que ele se tornou o homem mais rico do mundo. Porém, a vida de...
Leia mais

Afeto como elemento basilar da relação familiar

Afeto como elemento basilar da relação familiar    10/01/19 ÀS 00:00 André Vieira Saraiva de Medeiros A família sofreu inúmeras modificações ao longo dos anos e – por consequência do processo evolutivo – a concepção de parentalidade foi extensivamente alterada, sob influência direta da...
Leia mais

A opção extrajudicial de recuperação de empresas

A opção extrajudicial de recuperação de empresas 7 de janeiro de 2019, 6h24 Por Murilo Aires Na recuperação extrajudicial não há intervenção do Ministério Público, nomeação de administrador judicial nem mesmo prazo mínimo de dois anos de supervisão judicial. Confira em Consultor Jurídico
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados