Turismo e Desporto aprova incentivo fiscal para financiar quadras esportivas

 

09/06/2011 21:00

Turismo e Desporto aprova incentivo fiscal para financiar quadras esportivas

 

A Comissão de Turismo e Desporto aprovou, na quarta-feira (8), a permissão para incentivos fiscais na captação de recursos para projetos de quadras poliesportivas, como determina o Projeto de Lei 889/11, do deputado Valadares Filho (PSB-SE).

A proposta inclui as quadras esportivas na legislação de incentivo ao esporte. Pela norma (Lei 11.438/06), as empresas que patrocinarem projetos desportivos aprovados pelo Ministério do Esporte poderão receber isenção de parte do Imposto de Renda devido.

O autor argumenta que, como a redação original da lei é vaga, não fica clara a sua aplicação aos projetos de esporte comunitários, como é o caso das quadras poliesportivas.

Formação de atletas
Para o relator da proposta, deputado Jonas Donizette (PSB-SP), a captação de recursos privados com a contrapartida de isenção fiscal é um mecanismo eficiente de financiar projetos de esporte, razão pela qual votou favoravelmente ao texto.

“O projeto quer garantir financiamento para a construção de novos espaços esportivos que, sem dúvida alguma, contribuirão para a formação de futuros atletas”, avalia o relator.

Ele ressalta o papel social do esporte na integração social de jovens que, “em contato com um ambiente saudável, se afastam das drogas e de outros males da vida moderna”.

Tramitação
Em caráter conclusivo, a proposta ainda será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Newton Araújo
 Agência Câmara de Notícias

 

Notícias

Proteção dos alimentos: a inclusão dos avós na ação de alimentos

OPINIÃO Proteção dos alimentos: a inclusão dos avós na ação de alimentos Diego Ferreira da Silva Voloski 18 de junho de 2024, 19h43 A responsabilidade alimentar dos avós é subsidiária e complementar e só se configura na impossibilidade total ou parcial dos pais de cumprir com suas obrigações...

Nova lei limita liberdade de empresas para escolher foro de ações

LIBERDADE CONTRATUAL Nova lei limita liberdade de empresas para escolher foro de ações José Higídio 17 de junho de 2024, 7h44 O texto da lei diz que a escolha do foro precisa “guardar pertinência com o domicílio ou a residência de uma das partes ou com o local da obrigação” — exceto em contratos de...

Mães não precisam ser casadas para registro de filhos por fertilização

Mães não precisam ser casadas para registro de filhos por fertilização A juíza ressaltou a importância de suprir lacunas na legislação para garantir a proteção dos direitos das crianças e das genitoras. Da Redação quinta-feira, 13 de junho de 2024 Atualizado às 18:14 Não é necessário que genitoras...

Modificações no art. 63 do CPC via Lei 14.879/24: 6 pontos de preocupação

OPINIÃO Modificações no art. 63 do CPC via Lei 14.879/24: 6 pontos de preocupação Murilo Teixeira Avelino 11 de junho de 2024, 18h33 Com a alteração legislativa, a eleição de foro contratual ficou extremamente limitada: as partes só podem escolher, consensualmente, litigar perante os órgãos com...

Certidão com efeito de negativa prova quitação de dívida, decide TJ-DF

TUDO NOS CONFORMES Certidão com efeito de negativa prova quitação de dívida, decide TJ-DF 11 de junho de 2024, 7h51 Relator do agravo, o desembargador Robson Barbosa de Azevedo explicou que o artigo 192 do Código Tributário Nacional estabelece que o formal de partilha só pode ser expedido mediante...