Antes dos 35

Extraído de Revista INCorporativa

Antes dos 35: Mulheres profissionais em cargo de liderança

E de onde vem tanto sucesso?


03/03/2011

Com a aproximação do Dia Internacional da Mulher (8/3) é inevitável observar que elas estão cada vez mais presentes no mercado de trabalho. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde de 2009, as mulheres ocupam 1,2 bilhão de postos. Hoje no Brasil são cerca de 97,5 milhões de mulheres no país, dessas 36% dos cargos de chefia*.

Renata Aledo, 28 anos, gerente de produto da indústria farmacêutica anglo-americana Shire, que comercializa medicamentos voltados para doenças raras, é um bom exemplo disso. Contratada nos Estados Unidos em 2009 após concluir seu MBA em Gerenciamento de Pessoas na La Salle University, Pensilvânia, a jovem foi convidada para atuar no Brasil pela experiência adquirida nos Estados Unidos durante os quatro anos e meio em que estudou e trabalhou no país.

“Já atuei no lançamento de um medicamento voltado para o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade nos Estados Unidos, a experiência me ofereceu bagagem e visibilidade suficiente sobre como atuar, conhecer meus concorrentes e as melhores práticas. Aceitei a proposta de vir para o Brasil para encarar novos desafios”, conclui a executiva em plena ascensão profissional.

Outro exemplo de mulher bem sucedida, na área de saúde, é a dentista especialista em periodontia e radiologia, sócia- executiva da Simplan Implante Dentário, Alessandra Domingos. Aos 34 anos, traz na sua história a criação de uma rede de clinicas especializadas em Implantes Dentários. “Começamos em 2008 com 3 clínicas e 5 cadeiras de dentista. Hoje, a Simplan soma 5 unidades próprias, 40 cadeiras de dentistas e 100 profissionais. E vamos abrir novas clínicas esse ano”, comenta Alessandra.

E de onde vem tanto sucesso? De acordo com Alessandra, da versatilidade da mulher em atuar em vários papéis. “É uma luta diária, mas realizadora. Estou à frente dos negócios, além de ser mãe de dois filhos, filha, irmã e dentista. Acredito que essa característica venha do instinto materno, que envolve características como dedicação, facilidade para ouvir, ponderar situações de estresse, entre outras, que se aplicam também à gestão de negócios. Diariamente, uso essas características mais "femininas" para cuidar junto com meus sócios da empresa, para que ela cresça com maturidade e de modo saudável, assim como uma mãe espera de um filho. Está dando certo!”, finaliza.

*Dados da pesquisa realizada pelo Great Pleace to Work



 

 

Notícias

Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita

COMPRA DE AÇÕES Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita 21 de junho de 2019, 9h45 Por Gabriela Coelho Diferença positiva entre o valor da venda e o custo de aquisição de participação societária caracteriza ganho de capital, afirma Receita Confira em Consultor Jurídico
Leia mais

Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável

MP NO DEBATE Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável 17 de junho de 2019, 8h00 Por Maria Fátima Vaquero Ramalho Leyser Antes da promulgação da Constituição Federal de 1988, a convivência entre homem e mulher, como se fossem casados, isto é, a união estável entre pessoas de sexo...
Leia mais

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará Publicado em 12/06/2019 - 20:49 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil  Brasília Foi publicada hoje no Diário Oficial da União uma lista com 287 atividades econômicas que não precisarão de autorizações prévias para...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados