Proposta disciplina o pagamento de ajuda de custo aos membros do Congresso Nacional

04/02/2011 - 16h19

Gleisi Hoffmann propõe o fim dos chamados '14º e 15º salários' pagos aos parlamentares

 

A advogada Gleisi Hoffmann foi empossada nesta semana em seu primeiro mandato eletivo: com mais de 3,1 milhões de votos, foi a candidata mais votada pelos paranaenses para exercer mandato de oito anos no Senado Federal. Na primeira semana de trabalho, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) apresentou três propostas, entre elas o Projeto de Decreto Legislativo (PDS) 71/11, encaminhado na quinta-feira (3) e que disciplina o pagamento da ajuda de custo aos membros do Congresso Nacional com o objetivo de extinguir os chamados "14º e 15º salários" dos parlamentares.

Na justificação da matéria, Gleisi Hoffmann explica que o pagamento de ajuda de custo a deputados e senadores acontece atualmente no início e no final de cada Sessão Legislativa, ou seja, no começo e no fim de cada ano. A proposta da senadora institui que essas ajudas de custo só serão pagas no início e no final dos mandatos para, aí sim, serem destinadas "a compensar as despesas com mudança e transporte".

Gleisi Hoffmann também afirma que o argumento de que os chamados "14º e 15º salários" representariam uma complementação remuneratória para os congressistas não se justifica, pois os subsídios dos parlamentares foram significativamente reajustados recentemente.

"Assim, estamos apresentando a presente proposição extinguindo os denominados '14º e 15º salários' dos deputados federais e senadores. Permanece, apenas, a ajuda de custo no início e final do mandato que, efetivamente, têm a natureza desse tipo de vantagem. Trata-se de iniciativa que, inclusive, homenageia o princípio da isonomia, dando aos parlamentares tratamento igual àquele que se aplica aos demais agentes públicos, que somente recebem ajuda de custo quando são obrigados a mudar de residência no interesse da administração", resume a senadora na justificação da proposta.

No mesmo dia em que apresentou esse projeto, a senadora Gleisi Hoffmann protocolou também mais dois: o PLS 3/11, que regulamenta, no âmbito da União, a aplicação do limite remuneratório de agentes públicos e seus pensionistas; e o PRS 1/11, que altera o Regimento Interno do Senado Federal para vedar a posse de senadores nos períodos de recesso do Congresso Nacional.

Augusto Castro / Agência Senado
 

Notícias

Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita

COMPRA DE AÇÕES Incide IR em valor pago por cláusula de não competição, diz Receita 21 de junho de 2019, 9h45 Por Gabriela Coelho Diferença positiva entre o valor da venda e o custo de aquisição de participação societária caracteriza ganho de capital, afirma Receita Confira em Consultor Jurídico
Leia mais

Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável

MP NO DEBATE Apontamentos sobre o reconhecimento da união estável 17 de junho de 2019, 8h00 Por Maria Fátima Vaquero Ramalho Leyser Antes da promulgação da Constituição Federal de 1988, a convivência entre homem e mulher, como se fossem casados, isto é, a união estável entre pessoas de sexo...
Leia mais

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará

Governo divulga lista de negócios que podem ser abertos sem alvará Publicado em 12/06/2019 - 20:49 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil  Brasília Foi publicada hoje no Diário Oficial da União uma lista com 287 atividades econômicas que não precisarão de autorizações prévias para...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados