Proposta disciplina o pagamento de ajuda de custo aos membros do Congresso Nacional

04/02/2011 - 16h19

Gleisi Hoffmann propõe o fim dos chamados '14º e 15º salários' pagos aos parlamentares

 

A advogada Gleisi Hoffmann foi empossada nesta semana em seu primeiro mandato eletivo: com mais de 3,1 milhões de votos, foi a candidata mais votada pelos paranaenses para exercer mandato de oito anos no Senado Federal. Na primeira semana de trabalho, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) apresentou três propostas, entre elas o Projeto de Decreto Legislativo (PDS) 71/11, encaminhado na quinta-feira (3) e que disciplina o pagamento da ajuda de custo aos membros do Congresso Nacional com o objetivo de extinguir os chamados "14º e 15º salários" dos parlamentares.

Na justificação da matéria, Gleisi Hoffmann explica que o pagamento de ajuda de custo a deputados e senadores acontece atualmente no início e no final de cada Sessão Legislativa, ou seja, no começo e no fim de cada ano. A proposta da senadora institui que essas ajudas de custo só serão pagas no início e no final dos mandatos para, aí sim, serem destinadas "a compensar as despesas com mudança e transporte".

Gleisi Hoffmann também afirma que o argumento de que os chamados "14º e 15º salários" representariam uma complementação remuneratória para os congressistas não se justifica, pois os subsídios dos parlamentares foram significativamente reajustados recentemente.

"Assim, estamos apresentando a presente proposição extinguindo os denominados '14º e 15º salários' dos deputados federais e senadores. Permanece, apenas, a ajuda de custo no início e final do mandato que, efetivamente, têm a natureza desse tipo de vantagem. Trata-se de iniciativa que, inclusive, homenageia o princípio da isonomia, dando aos parlamentares tratamento igual àquele que se aplica aos demais agentes públicos, que somente recebem ajuda de custo quando são obrigados a mudar de residência no interesse da administração", resume a senadora na justificação da proposta.

No mesmo dia em que apresentou esse projeto, a senadora Gleisi Hoffmann protocolou também mais dois: o PLS 3/11, que regulamenta, no âmbito da União, a aplicação do limite remuneratório de agentes públicos e seus pensionistas; e o PRS 1/11, que altera o Regimento Interno do Senado Federal para vedar a posse de senadores nos períodos de recesso do Congresso Nacional.

Augusto Castro / Agência Senado
 

Notícias

25 super dicas para você melhorar a qualidade das suas peças jurídicas

Sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 25 super dicas para você melhorar a qualidade das suas peças jurídicas Selecionamos 25 dicas para advogados, promotores e concurseiros melhorarem as suas peças jurídicas. O pequeno manual foi produzido pelos procuradores da República Gustavo Torres Soares e Bruno...
Leia mais

Deputado requenta projeto de lei que quer acabar com o Exame de Ordem

PROPOSTA ANTIGA Deputado requenta projeto de lei que quer acabar com o Exame de Ordem 11 de março de 2019, 13h58 Por Fernanda Valente A justificativa para o fim do Exame de Ordem para os bacharéis em Direito é a equiparação com as outras profissões do país que "não têm a necessidade de se...
Leia mais

Imóvel de inventários exige maiores cuidados

Imóvel de inventários exige maiores cuidados Diário das Leis - Noticias Kênio de Souza Pereira  Quando uma pessoa falece, imediatamente todo o seu patrimônio é transmitido aos herdeiros, sendo que o inventário consiste na formalização da divisão dos bens, de modo que o formal de partilha...
Leia mais

Mudar o vigente regime sucessório brasileiro é urgente

DIREITO CIVIL ATUAL Mudar o vigente regime sucessório brasileiro é urgente 11 de março de 2019, 8h02 Por Carlos Alberto Garbi Embora o modelo familiar atual revele profundas transformações ocorridas nos últimos anos, o direito sucessório pouco mudou para acompanhar a nova família[5], mostrando-se...
Leia mais

Imunidade do ITBI independe da forma de avaliação do imóvel colacionado

CONSULTOR TRIBUTÁRIO Imunidade do ITBI independe da forma de avaliação do imóvel colacionado 6 de março de 2019, 9h32 Por Igor Mauler Santiago A celeuma provém do artigo 23 da Lei 9.249/95, segundo o qual “as pessoas físicas poderão transferir a pessoas jurídicas, a título de integralização de...
Leia mais

Entenda como funciona o processo extrajudicial de usucapião

Entenda como funciona o processo extrajudicial de usucapião Recentemente o Código de Processo Civil recebeu alterações que inovaram o processo de usucapião extrajudicial. Antes, o pedido deveria ser feito exclusivamente por meio de ação judicial, ou seja, todo o processo passava pelo Juiz, com a...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados