Diminuição da pobreza no meio rural

07/12/2010


Políticas públicas para agricultura familiar precisam avançar apesar de renda melhor, diz ministro

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil

 

Brasília - Ao fazer um balanço da pasta nos oito anos de governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, afirmou hoje (7) que a renda na agricultura familiar melhorou, mas que as políticas públicas no setor ainda precisam avançar.

Após participar de reunião com delegados do ministério em cada estado brasileiro, Cassel lembrou que a renda da população brasileira cresceu 11% entre 2003 e 2009 e que o aumento, na agricultura familiar, no mesmo período, foi de 35%.

“É visível, é o relato de todos os delegados de como diminuiu a pobreza no meio rural nos últimos anos em função de políticas públicas como o acesso ao crédito, a assistência técnica, o Programa Mais Alimentos”, disse.

O ministro destacou, entretanto, que políticas públicas como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) ainda precisam alcançar 2 milhões de famílias, sobretudo no Norte e Nordeste.

“São aquelas famílias muito pobres, que não têm terra ou que têm terra não regulamentada, que não têm documentação, que são excluídas”, explicou. “A expectativa [para o governo da presidenta eleita Dilma Rousseff] é a melhor possível”, completou.

Para Cassel, a parte mais complexa da agricultura familiar era construir um arcabouço de políticas o que, segundo ele, foi alcançado ao longo dos últimos oito anos. “Agora é aprofundar, ampliar o alcance dessas políticas, fazer com que cheguem a agricultores de todos os cantos do país”, disse.

 

Edição: Talita Cavalcante
 

Agência Brasil

 

Notícias

Execução de alimentos antiga não deixa de ser urgente, decide STJ

PENSÃO ALIMENTÍCIA Execução de alimentos antiga não deixa de ser urgente, decide STJ 13 de novembro de 2018, 16h56 Por Gabriela Coelho “A dispensa inicial de alimentos pela convivente não invalida o acordo que fora entabulado entre as partes posteriormente". Leia em Consultor Jurídico
Leia mais

JURISTAS: GUARDA COMPARTILHADA - COMO TORNAR O PROCESSO MENOS DOLOROSO

JURISTAS: GUARDA COMPARTILHADA - COMO TORNAR O PROCESSO MENOS DOLOROSO Publicado em: 12/11/2018 Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com dados colhidos entre 1984 e 2016 indica que, no Brasil, um em cada três casamentos resulta em divórcio. E na maioria das...
Leia mais

Contratos de namoro qualificado, namoro qualificado e união estável

Postado em 08 de Novembro de 2018 - 15:31 Contratos de namoro qualificado, namoro qualificado e união estável Por conta do entendimento de que o núcleo de afeto permite o reconhecimento de uma união familiar, pessoas tem, de modo cada vez mais frequente entabulado contratos de namoro, de namoro...
Leia mais

Ameaça espiritual serve para configurar crime de extorsão

DECISÃO 09/03/2017 08:42 Ameaça espiritual serve para configurar crime de extorsão Em decisão unânime, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou que a ameaça de emprego de forças espirituais para constranger alguém a entregar dinheiro é apta a caracterizar o...
Leia mais

O sobrenome do enteado

O sobrenome do enteado          Regina Beatriz Tavares da Silva* 08 Novembro 2018 | 05h00 Em 2009, a Lei 11.924/09, também conhecida com Lei Clodovil por ser de autoria de famoso costureiro, que também foi deputado, alterou a Lei dos Registros Públicos, dando a...
Leia mais

Argentina concede certidão de nascimento sem menção de sexo

Argentina concede certidão de nascimento sem menção de sexo Publicado em: 07/11/2018 Pela primeira vez na Argentina uma pessoa obteve sua certidão de nascimento, da qual deriva toda a documentação restante, sem qualquer menção de sexo, conforme a Lei de Identidade de Gênero aprovada em 2012 no...
Leia mais
Dúvidas, consulte as fontes indicadas. Todos os direitos reservados